Dica de Leitura: A Torre Negra


Tudo o que é bom termina, e nem Stephen King consegue escrever uma história sem fim. 
Trinta e três anos se passaram e mais de quatro mil páginas foram escritas, traduzidas em mais de quarenta países, sempre em busca da Torre Negra.
Ambientada num mundo extraordinário, repleto de imagens magníficas e personagens inesquecíveis, a série 'A Torre Negra' é diferente de qualquer outra leitura. Agora, chega ao Brasil o sétimo e último volume da série, como uma porta que se abre para as extensões mais longínquas da imaginação de Stephen King. 
É preciso passar por ela para conhecer o desfecho da missão implacável de Roland Deschain para chegar à Torre Negra.

Fonte: Saraiva

Programa “Entrelinhas” aborda projetos literários para Montenegro




Todas as quintas-feiras das 17h às 17h30min a Rádio Progresso de Montenegro (RPM) apresenta o programa "Entrelinhas", conduzido pelos membros da Associação Montenegrina de Escritores (AMES). Nesta quinta, 25, os escritores Patrícia Franz e Carlos Fernando Leser recebem o Diretor do Departamento de Cultura de Montenegro, Leonardo Appel, e a Diretora da Biblioteca Pública Municipal Hélio Alves de Oliveira, Ana Valdete Martins.

Em pauta as ações literárias promovidas pelas entidades para este ano. 

Fonte: JPNews

Dica de Leitura: Por que os homens amam as mulheres poderosas?


Você cancela todos os seus planos esperando um possível telefonema de um homem que acabou de conhecer? 
Tem a sensação de que, por mais que tente agradar seu parceiro, ele sempre parece distante ou desinteressado? 
Então, se você deseja construir um relacionamento estável, saudável e divertido - com esse homem ou com qualquer outro -, está na hora de mudar de postura. 
Não é que você não seja suficientemente boa. 
É que você é boazinha demais. E não há nada mais enfadonho para um homem do que uma mulher que passa o tempo todo se esforçando para agradá-lo. 
Se você se enquadra nesse padrão, não se desespere. Este livro pode ajudá-la a dar uma guinada em sua vida amorosa. 
Com um texto envolvente, Sherry Argov criou um verdadeiro manual que vai fazê-la entender de uma vez por todas por que os homens amam as mulheres poderosas.

Lançamento da segunda etapa do Projeto Saúde Literária

Na tarde de hoje, dia 22 de fevereiro, foi lançada a segunda etapa do Projeto Saúde Literária. 
Todos os veículos que levam pacientes à Porto Alegre para consulta e exames terão uma sacola com livros à disposição para leitura.














Projeto Saúde Literária completa segunda etapa
Nesta segunda-feira, o Projeto Saúde Literária – desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura, através da Biblioteca Pública Municipal Hélio Alves de Oliveira, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS)–, completou sua segunda etapa. Na ocasião, foi entregue à Central de Remoções da SMS quatro sacolas do projeto, com 10 livros cada, que serão dispostas nos veículos que transportam pacientes até a capital.
O projeto, nesta fase, além do principal objetivo de estimular a leitura, também tem o intuito de tornar mais agradável a viagem dos montenegrinos que se deslocam até Porto Alegre em busca de atendimento.
Lançado em dezembro do ano passado, o Projeto Saúde Literária já conta com sete baús, cada um contendo cerca de 40 livros, à disposição da comunidade nas Unidades Básicas de Saúde das localidades de Santos Reis e Muda Boi, e ainda, nos Postos de Saúde da Vila Esperança, Bairro Industrial, Bairro Germano Henke, no Posto de Atendimento Médico - PAM e na própria Secretaria Municipal de Saúde.
Além de fazer a leitura enquanto aguardam sua consulta, ou durante o trajeto até o destino do atendimento, os pacientes também podem levar o livro para casa e devolver, posteriormente, em qualquer outro baú ou sacola do projeto.
Os livros que integram o Saúde Literária, dos mais diversos temas, são oriundos de doações da comunidade e escritores montenegrinos. Interessados em doar exemplares que estejam em boas condições podem entrar em contato com a Biblioteca Pública, através do telefone 3632 5202.

Fonte, fotos: ACOM

=======================

JPNews - Projeto Saúde Literária chega a sua segunda etapa

=======================

Jornal Ibiá - A leitura se transforma em remédio...

=======================



Dica de Leitura: Israel em Abril


No último dos quatro livros de viagem que escreveu, publicado em 1969 - os outros foram Gato preto em campo de neve, de 1941, sobre os Estados Unidos, 'A volta do gato preto', de 1946, também sobre os Estados Unidos, e México, de 1957 -, Erico mantém o procedimento literário dos anteriores e escreve um saboroso diário de bordo enriquecido com entrevistas e informações históricas. O roteiro da viagem, na companhia da esposa Mafalda, inclui visitas a diversas cidades e vilarejos, kibbutzim, personalidades, amigos, universidades e museus. Refletindo constantemente sobre o que vê, Verissimo antecipa uma das questões centrais do semitismo pós-Israel: será que agora o judaísmo deixará de ser uma cultura para virar uma civilização - destinada, como toda civilização, a um 'período do inverno, da velhice e da morte'? Será que uma eventual 'decadência da civilização do novo Estado sionista [...] vai matar a cultura judaica'? Erico aposta que não, convencido de que a diáspora judaica nunca deixará de existir.

Dica de Leitura: O que toda mulher deve saber sobre os homens


A verdade sobre os homens. Vistos na maior parte das vezes como machões, provedores, mulherengos, insensíveis e fechados, os homens (e suas questões) geralmente ficam em segundo plano quando se trata de discutir problemas afetivos – como se só as mulheres enfrentassem dilemas e dificuldades. 
O que toda mulher deve saber sobre os homens, um dos livros mais exitosos de Walter Riso, psicólogo e autor de dezenas de best-sellers sobre comportamento, fala sobre este pouco abordado tema: o que realmente se passa na mente e nos corações dos homens, para além dos estereótipos? 
Se por um lado trata-se de uma leitura obrigatória para mulheres que queiram compreender a angústia e os desafios enfrentados pelo sexo oposto hoje, por outro este livro ajudará os homens a mudar sua maneira de se apresentar ao mundo e a se livrar dos estigmas que há séculos sobrecarregam o sexo supostamente forte.

Dica de Leitura: Em caso de felicidade


A felicidade é improvável, mas se ainda assim ela for possível, é bom saber que também pode ser perigosa - assim pensa David Foenkinos. É esse o mote da delicada comédia sentimental do prestigiado autor francês no romance Em caso de felicidade. Jean-Jacques é um consultor financeiro bem-sucedido que vive uma rotina regrada e um casamento morno, de oito anos, e beirando o tédio, com a bela Claire. Sua história sobrevive na lembrança de uma viagem a Genebra, no alvorecer da paixão, um modelo de felicidade até hoje. Fiel a essa lembrança, Jean-Jacques se prepara para viver a sua nova Genebra ao conhecer Sônia. Por outro lado, Claire também reviverá essa viagem mítica ao lado de Igor, o detetive tímido que resolve contratar quando desconfia da traição do marido.

O livro comprova o talento de David Foenkinos para falar das miudezas do cotidiano de uma forma leve e ao mesmo tempo pungente e captar as idiossincrasias dos casais em seus aspectos mais dissimulados, uma espécie de François Truffaut da literatura contemporânea. Os filmes Jules e Jim, de Truffaut, e Asas do desejo, de Wim Wenders, por sinal, são algumas das referências do escritor, que ele homenageia através da história de Claire e Jean-Jacques. Em caso de felicidade, ou na ausência dela, vale a pena ler o novo romance de David Foenkinos.

O Menino Arco-Íris, Zizz e a mulher em Pó, e, Viagem ao Centro da Alma

A senhora Alidia Fischer realizou a doação de 3 exemplares do livro O Menino Arco- Íris; um exemplar do livro Zizz e a mulher em pó; e, um exemplar do livro Viagem ao Centro da Alma, ambos do autor J.C. Zeferino. A Biblioteca Pública agradece...





Dica de Leitura: Ame o que é seu


Como amar de verdade a pessoa que está comigo, se não consigo esquecer alguém que ficou no passado?.
O tema deste livro é aquela pulga atrás da orelha de imaginar como seria a vida se tivéssemos feitos outras escolhas. 
Esta é uma história para quem algum dia já se perguntou Em 'Ame o que é Seu' o leitor encontrará a história de uma mulher (Ellen) dividida entre o amor real e aquele fatídico ' E, se'.
O casamento de Ellen e Andy não parece perfeito, ele é perfeito. São inegáveis a profundidade da devoção mútua e o quanto um desperta o melhor do outro.
Mas por obra do destino, certa tarde, Ellen revê Leo pela primeira vez em oito anos. Leo, aquele que partiu seu coração sem se explicar, aquele que ela não conseguiu esquecer. 
Quando o reaparecimento dele desperta sentimentos há muito adormecidos, Ellen se põe a questionar se sua vida atual é de fato como ela queria que fosse. 
O desenrolar da história é contagiante, pois a cada página acontecem novas cenas que é quase impossível abandonar a leitura, ou ... não se colocar em seu lugar. 
Este romance figura nas principais listas norte-americanas há 20 semanas e todos os comentários são muito parecidos: 'Seus romances são cativantes e sensíveis, difíceis de largar'. É comparada pelos leitores a Marian Keys, autora de Melancia, Férias e Sushi.

Dica de Leitura: Viva o Povo Brasileiro


Prefácios de Rodrigo Lacerda e Geraldo Carneiro

Esta edição especial marca os trinta anos de publicação de um dos mais importantes romances surgidos na literatura brasileira no século XX. Viva o povo brasileiro, exuberante e complexa metáfora da formação de nossa identidade nacional, é obra monumental que já nasceu clássica, instaurando novo olhar ficcional sobre o passado do Brasil. A violência física e simbólica, os abismos sociais e os privilégios que os acentuam, a constituição de uma elite autoritária são encenados ao longo desta narrativa polifônica e lírica, muitas vezes irônica, que cobre quatrocentos anos de história.
Poucas obras antigiram esse mesmo nível de complexidade, e pouquíssimas alcançaram êxito semelhante ao de Viva o povo brasileiro. Frequentemente, os “romances históricos” brasileiros resvalam para o didatismo maniqueísta ou o exotismo anedótico, mantendo o passado a uma distância segura. Neste romance sob todos os aspectos monumental, João Ubaldo Ribeiro empreende profunda e complexa reflexão sobre a formação da identidade nacional, construindo passagens e personagens que já nasceram clássicos, frutos de sofisticada elaboração literária que se traduz em minuciosa pesquisa de formas e linguagens — nas quais sobejam a ironia, o fantástico, o assombro místico e até certo lirismo.
Viva o povo brasileiro é terrivelmente envolvente. Terrivelmente porque o livro encena, sem o menor pudor, a violência física e simbólica inerente à colonização da América portuguesa e, no início do século XIX, à instituição do Estado brasileiro — que, hábil em preservar privilégios e contrastes sociais ainda hoje tão indisfarçáveis, se constitui sobre o mesmo escravismo colonial.

Total de visualizações de página