Dica de Leitura: A força do destino



Jaqueline é uma jovem de 19 anos. Cheia de vida e sonhos, ela pensa em um futuro melhor para si e o irmão Maurício, dez anos mais moço. Eles são filhos de Rosemary, técnica em enfermagem de um hospital público em Vila Velha, Espírito Santo. O pai de Jaqueline morreu há alguns anos e sua mãe casou-se com Dimas, homem mulherengo e fã de cachaça. Dimas abusa sexualmente de Jaqueline desde que ela tornou-se mocinha. Ela bem que tenta contar a verdade à mãe, mas Rosemary, ciumenta e possessiva, além de muito insegura, não acredita na filha. Rosemary morre e Jaqueline e Maurício não querem mais viver com Dimas. Afinal, não há mais elo entre eles. Durante uma briga, Jaqueline esfaqueia Dimas. Ele cai praticamente sem vida e ela e o irmão fogem para o Rio de Janeiro. Lá, Jaqueline não vai conseguir emprego e, a convite de Lampião, cafetão da zona portuária, passa a se prostituir. Por intermédio de Lampião, Jaqueline conhece o deputado federal Igor Lafayete, homem com desejos sexuais dos mais bizarros. Ele submete Jaqueline a situações íntimas constrangedoras. Ela aguenta tudo calada pois precisa bancar o irmão. Lafayete tem um assessor (depois sabe-se que é seu meio-irmão), Cézar. Ele tenta ajudar Jaqueline dentro de seu limite e também a se livrar das garras de Lafayete, que com o tempo fica fascinado por ela, pensando até em matar a esposa, Sofia. Dimas reaparece, vivo. O encontro entre ele e Jaqueline ocasiona nova tragédia. Em paralelo, corre a história de Alícia, casada com Luciano, filha de Eva e Celso. Ela tem uma irmã, Denise. Ambas se dão muito bem até que um segredo do passado dos pais vem à tona e muda o relacionamento e a vida de ambas. Cabe ressaltar que Alícia nasceu grudada a outra menina, Bruna. As irmãs xifópagas sofreram uma cirurgia e Bruna não resistiu, muito embora, de vez em quando, ela apareça em espírito para Alícia, durante o sono. Jaqueline e Alícia sonham uma com a outra, de maneira recorrente. Fato interessante: elas são a mesma pessoa, sendo que Jaqueline vive em 2015. Alícia vive em 2219. Seriam duas encarnações contadas na mesma história? Se são a mesma pessoa, Alícia poderia mudar o passado de Jaqueline e evitar a tragédia ocorrida há mais de 200 anos? Um romance que trata das dimensões paralelas, das muitas vidas que o espírito pode vivenciar ao mesmo tempo, nas várias dimensões existentes no universo.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Fadinha Aninha - trapalhada mágica



Sua varinha mágica está toda desengonçada, suas asas estão sujas, e seus feitiços são sempre uma trapalhada! Mas ela é a fadinha mais fofa que existe! A Inspetora-Chefe das Escolas pediu à Fada Margarida que organizasse uma competição para saber quem é a fadinha mais em forma de sua Academia. É para ser divertido, mas a Fadinha Aninha não tem bem certeza de que vai ser mesmo. Correr, montar, subir em cordas? Quantas chances para uma fada desastrada criar confusão!

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Filhos de Ceição



Narrativa poética da história de Ceição, uma mulher que adotou seis meninos que se tornaram ' seis filhos de coração'. A autora conta a historia dos garotos por meio de versos curtos, enquanto, paralelamente, são apresentados acalantos, cantigas e brincadeiras de roda.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Abraço apertado



Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: O Segredo das Fadas - a chave mágica



O dia do aniversário de Jessie amanheceu chuvoso e muito chato... mas, com a ajuda da avó, de alguns duendes muito simpáticos e das lindas Fadas do Arco-Íris, esse dia promete ser muito melhor do que Jessie imaginava!

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: O Segredo das Fadas - a ultima macieira encantada



A avó de Jessie é muito especial: ela conhece o caminho para o Reino das Fadas! Nesta aventura, Jessie viaja até o Reino para conhecer o Vale Oculto e tentar descobrir qual é o problema que está deixando os gnomos tão tristes. Será que dessa vez, a magia poderá ajudá-los?

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: O aniversário do dinossauro


Arthur faz um ano de idade. Através das fotografias da sua festa de aniversário ele relembra a ocasião e tenta investigar o que realmente aconteceu. Ele ganhou um dinossauro de presente? Quem eram as pessoas nas fotos? Através de comentários sensíveis e perspicazes esse pequeno narrador faz um relato sobre sua “estreia no mundo”.
Cada livro da coleção é uma festa de aniversário. Arthur, protagonista e eterno aniversariante, vai crescendo livro a livro. E se o livro é a festa, o leitor é o convidado. A cada livro-festa conhecemos um pouco mais da história de Arthur e seus pensamentos em diferentes etapas da vida.

Fonte: Saraiva

Hora do Conto: A Boneca Emília convida as crianças para a hora do conto na Biblioteca Pública


Poesia em Movimento 2017: Regulamento

X POESIA EM MOVIMENTO – 2017

O projeto “X Poesia em Movimento”, desenvolvido pela Biblioteca Pública Municipal “Hélio Alves de Oliveira”, está aberto a toda comunidade montenegrina para obras inéditas. As inscrições poderão ser feitas a partir de 13 (treze) de junho até 18 (dezoito) de agosto do corrente ano. O tema é livre e cada autor poderá participar com até 03 (três) poemas, com máximo de 10 (dez) linhas. Está prevista a seleção de até 60 (sessenta) trabalhos que circularão em ônibus urbanos.

Poesia em Movimento 2017: Lançamento

Lançamento da X Edição do Projeto Poesia em Movimento



Fonte/Foto: Facebook

Biblioteca e o Dia Nacional do Livro Infantil




Alunos da creche Gente Miúda estiveram, na tarde desta terça-feira (18), celebrando o Dia Nacional do Livro Infantil na Praça Rui Barbosa. Na oportunidade, as crianças foram recebidas com uma contação de histórias promovida pela Biblioteca Pública Municipal Hélio Alves de Oliveira. De acordo com a coordenadora da Biblioteca, Ana Valdeti Martins, a Casa da Imaginação Literária, que se encontra na Praça Rui Barbosa, também foi apresentada aos pequenos.

Fonte/Foto: ACOM

Dica de Leitura: Más notícias/ Boas notícias


Com centenas de milhares de livros vendidos, 'Garotas da Rua Beacon' é hoje a série teen de maior sucesso nos Estados Unidos. As aventuras das garotas mais divertidas do Colégio Abigail Adams ganharam fãs em todos os lugares e prometem conquistar você também! Descubra as Garotas da Rua Beacon: elas são reais e engraçadas, exatamente como você! Tudo parece perfeito demais para ser verdade: finalmente as coisas estão dando certo para Charlotte! Mas a felicidade dura muito pouco porque se pai anuncia que, em breve, eles devem se mudar novamente - dessa vez, para Inglaterra, lá do outro lado do Oceano Atlântico! Além disso, a chegada de uma nova aluna na escola provoca uma reviravolta no grupo. Charlotte e Maeve adoram conhecer Isabel e estão fazendo de tudo para que a garota se sinta como parte do grupo. Katani e Avery, no entanto, não gostam nada, nada dessa história... Descubra como a mistura de aulas de dança de salão, um projeto voluntário, uma garota nova e o jornal da escola podem acabar em más notícias... ou será que existe alguma chance de acabar em boas notícias?

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Ela confiou na vida



É mais difícil nascer do que morrer. Morrer é voltar para casa, rever parentes e amigos. Nascer é ter de esquecer tudo, enfrentar as energias do mundo, encarar problemas mal resolvidos do passado, desenvolver dons e aprender as leis da vida! Embora tivesse se preparado para nascer, Milena sentiu medo, quis desistir, mas era a sua hora, e seus amigos espirituais a mergulharam em um pequeno corpo preparado para ela.No entanto, o futuro revelou toda a beleza de seu espírito e a força de sua luz. É que, apesar do medo, Ela confiou na vida!

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Piores inimigas/ Melhores amigas



Com centenas de milhares de livros vendidos, 'Garotas da Rua Beacon' é hoje a série teen de maior sucesso nos Estados Unidos. As aventuras das garotas mais divertidas do Colégio Abigail Adams ganharam fãs em todos os lugares e prometem conquistar você também! Descubra as Garotas da Rua Beacon: elas são reais e engraçadas, exatamente como você! Uma delas é desastrada, gosta de livros e astronomia. A outra é esportista, elétrica e nunca sabe a hora de parar de falar. Outra só quer saber de cinema e garotos. E a último menina do quarteto é superligada em moda, mas antipática. Será que quatro garotas que não vão com a cara uma da outra podem superar suas diferenças e se tornarem melhores amigas? Ou vão ser piores inimigas? Conheça as Garotas da Rua Beacon e descubra um mundo só delas, que se esconde na torre de um casarão misterioso, cheio de encontros românticos desastrosos, um cachorro clandestino e tarefas de casa muito inusitadas!

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: A fantástica vida breve de Oscar Wao



Vencedor do Pulitzer e de outros diversos prêmios literários em 2007 e 2008 e aclamado como um dos melhores livros de 2008 por renomadas publicações. A vida breve e fantástica de Oscar Wao apresenta uma visão impressionante a respeito da vivência norte-americana e da infindável capacidade do ser humano de perseverar — e arriscar tudo — em nome do amor. A vida nunca foi fácil para Oscar, um menino doce, porém desastrosamente obeso e nerd do gueto de Nova Jersey, que sonha em ser um J.R.R. Tolkien dominicano e, acima de tudo, sonha em encontrar um grande amor. No entanto, é possível que nunca realize seus desejos, em virtude do fukú — uma antiga maldição que assola a família de Oscar há gerações. Com magnífica percepção e energia, Junot Díaz nos cativa ao tratar das vidas tumultuadas de nosso herói, Oscar, da irmã fugitiva Lola e da bela e arisca mãe dos dois, Belicia, descrevendo a jornada épica da família.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Diário secreto de Colete



Colete, Violeta, Pâmela, Paulina e Nicky são as Tea Sisters: cinco amigas superunidas, cheias de personalidade e alto astral. Conheça cada uma delas e confira suas aventuras divertidíssimas e emocionantes!

O Diário Secreto de Colete
Uma novidade vai agitar o Colégio de Ratford! As integrantes do Clube das Lagartixas resolveram criar um jornal! As Tea Sisters estão empolgadíssimas para participar escrevendo suas matérias, mas vão ter que passar por alguns apuros antes disso. Em meio a várias confusões, descobertas sensacionais, trapaças desmascaradas e até o roubo de um diário, será que elas vão ver seus nomes na primeira página? Não deixe de conferir essa história!

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Os jornalistas e os fatos que construíram a história do rádio no RS


Dica de Leitura: Helena de Troia




Um navio retorna de uma intensa batalha pelas costas gregas. Uma mulher observa o contorno do Peloponeso na penumbra do crepúsculo. É a jovem Helena, oferecida pelo pai ao conquistador Menelau para garantir a paz e sobrevivência de seu povo. Uma fatídica decisão que seria carregada de tristeza e tragédia, porque Helena começa a buscar nos braços de outros aquilo que lhe fora negado. Numa narrativa lírica e original, esta obra traz a versão de Helena da história lendária que é conhecida em todo o mundo. A disputa que originou a guerra de Troia. De sua infância em Esparta aos anos turbulentos de sua união com Menelau e a fuga com Páris e todas as suas
consequências. A vida de uma mulher que estava destinada ao poder, mas era movida a paixão e seu amor provocou uma das guerras mais famosas de todos os tempos.

“Helena é meu nome, mas posso ouvi-los me chamando de adúltera nas minhas costas. Eu nasci em Esparta, mas fui embora para Troia, por amor. Eles costumavam dizer que eu era a mulher mais bonita do mundo e viviam julgando o quão pouco ganhei e o quanto perdi depois que fugi, mas eles não estavam lá depois de tudo o que passei. Eu estava.”

Fonte: Saraiva

Feira do Livro 2017: Flávio Patrício Vargas é o patrono!


“Se mil vidas eu tivesse e mandasse em meu destino, renasci, em todas elas, de novo montenegrino”, palavras vindas de uma voz forte, firme e emocionada.
O compositor, poeta e tradicionalista Flávio Patrício Vargas foi nomeado, nesta sexta-feira (31), como patrono da Feira do Livro de Montenegro de 2017.
O anúncio ocorreu no gabinete do prefeito, Luiz Américo Alves Aldana, que também declarou a professora e ex-diretora da Biblioteca Municipal, Lylian Ruth Shoellkopf, como homenageada principal do evento literário.
Quando as portas do gabinete do chefe do executivo se abriram, autoridades, representantes de entidades e a imprensa aplaudiram a entrada de Flávio Vargas.
Para o poeta, uma surpresa: “Nunca sonhei em ser agraciado com essa honra. Não poderia declinar dessa honra”, relatou o patrono.
Ainda no evento de posse, a filha da homenageada, Suzana Shoellkopf, destacou a importância da mãe na área da educação do município e, emocionada, lembrou da trajetória de Lylian.
O prefeito Aldana saudou os homenageados e parabenizou a escolha da comissão formada por servidores e representantes da sociedade. “O que temos de belo no município, parte foi construída por essas pessoas”, ressaltou.
A comissão organizadora segue se reunindo para definir a programação, as atrações e a logística da Feira do Livro. O evento ocorrerá de 21 a 25 de novembro de 2017.



Vídeo: JPTV









Fonte/Fotos: Facebook ACOM

Dica de Leitura: A ponta do silêncio



Se é sempre ótima a notícia da chegada de um novo livro, mais ainda quando se trata de um novo livro de Valesca de Assis. Há muito que Valesca já disse a que veio e imprimiu, definitivamente, sua marca na literatura brasileira. Com um estilo maduro e fortemente individuado, a autora vem do conforto e o faz com grande habilidade. A trama está situada no passado, mas poderia ser no presente. Acontece na pequena cidade de Cruzeiro, mas poderia acontecer aqui, ali, em qualquer grande metrópole do mundo. E as pessoas, ah!, as pessoas são nossos conhecidos e desconhecidos no seu dia a dia, esse dia a dia em que simplesmente tomam posições – Sei lá, nem ouvi falar direito sobre isso... mas acho que é culpada. – independentemente dos diferentes desfechos. Quantos Rudys andam por aí? Quantas Margas amordaçadas, vivendo ‘‘para dentro’’ até a explosão nos cercam? É o que há de mais apaixonante na literatura. Transformar vida em arte, colocar à nossa frente personagens e dramas com que nos deparamos cotidianamente e que, se para a maioria de nós passam despercebidos, são captados com sensibilidade pela lente da escritora. O que ela desvenda nas inquietações expostas é a expressão da realidade humana nos seus aspectos mais profundos, é a vida de pessoas que permanecem estranhas umas às outras e, sobretudo, protegidas de si e do outro, até que. A narrativa é simples e densa e forte, atravessada por estratégias como as cartas a Leonel. É o tempo de uma vida e de uma confissão. E ela se constrói na medida em que é tecida na busca mesmo ‘‘de sentido no bordado e na escritura’’. Uma leitura fácil para quem quiser assim ler, uma leitura difícil para quem quiser tocar na parte submersa das geleiras’’. A leitura de A ponta do silêncio é risco e desfazimento de certezas herdadas e conquistadas. É, por ventura, onde reside o prazer da sua leitura- na inquietação semeada. Fecha-se o livro com uma revolução instaurada em nós mesmos. E quem há de negar que este não é o melhor da literatura? É que talento não se adquire. Escritor é, desde sempre. Valesca de Assis é, desde sempre. Jane Tutikian.

Fonte: Livraria da Folha

Dica de Leitura: O unitário


O ano é 1553. Da cidade italiana de Ancona, o jovem Benjamin e seu tutor, o médico e anatomista português Amatus Lusitanus (1511-1568) – ambos judeus portugueses convertidos ao cristianismo por força da Santa Inquisição – , são convocados a Roma pelo renomado artista Michelangelo Buonarroti (1475-1564) para um encontro secreto. Na capital da Igreja Católica, ambos são envolvidos em uma trama que levará Benjamin à França, ao Sacro Imperio Romano-Germânico e à atual Suíça, passando pelo ambiente de efervescência intelectual da Sorbonne e do Collége Royal, em Paris, e do Gymnasium, em Estrasburgo, e pelo regime rigoroso da Genebra governada por João Calvino (1509-1564), em busca de uma informação que pode alterar a história da medicina.

Resgatando a tradição do romance histórico, Pedro Puech mescla em O unitário personagens fictícios e históricos como Calvino, Michelangelo e o próprio Lusitanus, reconstituindo o ambiente acadêmico e político da Europa do século XVI; a tensão e a turbulência causadas pelas discussões teológicas inflamadas; e a perseguição movida por católicos e protestantes contra seguidores de doutrinas que ousaram questionar, entre outros dogmas, a Santíssima Trindade, como os unitários e os arrianos.

Neste cenário, um confuso Benjamin correrá riscos constantes e viverá uma jornada de medo, mas também de conhecimento, durante a qual irá se deparar com a vaidade levada a extremos por figuras como o médico do papa Julio III, Realdo Colombo (1516-1559); com a intransigência e firmeza de convicções na pessoa de Michel Servet (1511-1553), um cristão fervoroso que rejeitava a Santíssima Trindade, crendo em Deus como uma só entidade, motivo pelo qual era chamado – como outros – de “unitário”; e verá de novo a face da intolerância, assistindo a processo religioso semelhante ao que levou seu pai a arder na fogueira da Inquisição por se recusar a abandonar sua religião em favor do cristianismo, em Portugal.

Puech retrata em seu livro os dois lados da Europa renascentista, onde o humanismo e revoluções artísticas e científicas conviveram com a intolerância religiosa e regimes totalitários, tanto seculares quanto teocráticos. Seu protagonista guia o leitor por este período confuso, traçando o caminho até as origens de uma grande descoberta científica e ajudando a compreender alguns de seus personagens mais emblemáticos, como o anatomista, médico, teólogo e astrólogo Michel Servet, dando forma a um romance histórico que segue as pegadas do clássico O nome da rosa.

Fonte: Rocco

Dica de Leitura: A Senhora do Jogo


A aguardada continuação de um dos maiores sucessos de Sidney Sheldon. 
No seu bestseller mundial, 'O Reverso da Medalha', o autor nos apresentou à glamurosa e manipuladora família Blackwell e sua inesquecível matriarca, Kate. 
Tilly Bagshawe, autora do elogiado 'Adorada', retoma a saga dos Blackwell, seus amores, dramas e conspirações desde a década de 1980 até os dias atuais, quando uma nova geração comanda os negócios da família. Tenso e provocativo, 'A Senhora do Jogo' agradará aos milhões de fãs de Sidney Sheldon e tem tudo para conquistar novas gerações de leitores.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Paisagem brasileira


O Brasil está em crise. A cada dia os noticiários trazem um novo escândalo na política, na economia, na educação, na segurança, na saúde. E o povo brasileiro espera por mudanças. Hoje mais do que nunca. Precisamos acreditar num amanhã melhor. Esse é o mote de Paisagem brasileira, um ensaio literário-político em que Lya Luft explora os fundamentos da democracia para expor sua perplexidade ante o panorama do país. 
Cronista perspicaz, Lya descreve o livro como um comentário despretensioso de uma brasileira que não é perita no assunto, mas tece um olhar sobre o que nos acontece. Dividido em quatro partes – Amor e dor, Os fundamentos, A paisagem e Sem ilusões –, Paisagem brasileira é composto pelo encadeamento de pequenas reflexões intercaladas pelo desejo otimista de uma solução. 
Acostumada a jogar com as palavras e com personagens, a sondar o insondável, Lya não se poupou, nem teve medo de revelar sua opinião. De linguagem simples e coloquial, o livro é uma conversa direta com o leitor e apresenta o olhar de quem se perde nessa paisagem confusa e instável, cheia de contradições e com destino incerto. Lê-lo é encontrar certa poesia na esperança de um país melhor.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: O último olimpiano


O aguardado desfecho da série que já ultrapassou a marca de 500 mil exemplares vendidos e é destaque nas principais listas de best-sellers do país. Os meios-sangues passaram o ano inteiro preparando-se para a batalha contra os titãs, e sabem que as chances de vitória são pequenas. O exército de Cronos está mais poderoso que nunca, e cada novo deus ou semideus que se une à causa confere mais força ao vingativo Senhor do Tempo. Enquanto os olimpianos se ocupam de conter a fúria do monstro Tifão, Cronos avança em direção à cidade de Nova York, onde o Monte Olimpo está precariamente vigiado. Agora, apenas Percy Jackson e seu exército de heróis podem detê-lo. Nesse quinto livro da série, o combate que pode acarretar o fim da civilização ocidental ganha as ruas de Manhattan, e Percy tem a terrível sensação de que sua luta, na verdade, é contra o próprio destino. Revelada a sinistra profecia acerca do décimo sexto aniversário do herói, ele enfim encontra seu verdadeiro caminho.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Jogos Vorazes


ste livro é o primeiro de uma bem-sucedida trilogia, comercializada para mais de 20 países, A história se passa em uma nação chamada Panem, fundada após o fim da América do Norte. Formada por 12 distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital, sede do governo. Uma das formas com que demonstra seu poder sobre o resto do carente país é com os 'Jogos Vorazes', uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de 12 a 18 anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte. 

Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido Distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos 'Jogos Vorazes'?

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Em chamas


Depois da improvável e inusitada vitória de Katniss Everdeen e Peeta Mellark nos últimos Jogos Vorazes, algo parece ter mudado para sempre em Panem. Aqui e ali, distúrbios e agitações dão sinais de que uma revolta é iminente. Katniss e Peeta, representantes do paupérrimo Distrito 12, não apenas venceram os Jogos, mas ridicularizaram o governo e conseguiram fazer todos - incluindo o próprio Peeta - acreditarem que são um casal apaixonado.

A confusão na cabeça de Katniss não é menor do que a das ruas. Em meio ao turbilhão, ela pensa cada vez mais em seu melhor amigo, o jovem caçador Gale, mas é obrigada a fingir que o romance com Peeta é real. Já o governo parece especialmente preocupado com a influência que os dois adolescentes vitoriosos - transformados em verdadeiros ídolos nacionais - podem ter na população. Por isso, existem planos especiais para mantê-los sob controle, mesmo que isso signifique forçá-los a lutar novamente.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Metodologia do ensino da leitura infantil




Com esta obra, a autora visa auxiliar os docentes naquele que se constitui em um de seus maiores compromissos como educadores: a formação de leitores competentes. Trata-se de um rico material em que a densidade na reflexão teórica está associada à criatividade na proposta de práticas escolares efetivas para o trabalho com a literatura infantil.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Minha mulher chamava-se Jarbas


Troca-troca: Semana da Mulher Montenegrina com bate-papo literário

Hoje, 06 de março de 2017
Horário: Das 19:00 - 22:00 
Local: Na Câmara Municipal de Vereadores de Montenegro

Dentro da programação da semana da mulher de Montenegro 2017, a Câmara De Vereadores de Montenegro, Sesc Montenegro e diversas entidades promovem um bate-papo literário com o tema "A mulher na literatura", reunindo os três ultimos patronos da Feira do Livro de Montenegro: Marcia Martiny, Carina Luft e Oscar Bessi.





Além do bate-papo, durante o encontro a Biblioteca Municipal Hélio Alves de Oliveira estará promovendo troca-troca de livros.



Entrada franca, participe!






Dica de Leitura: Estação Polar



Numa das regiões mais inóspitas do globo, entre imensas geleiras e ventos violentos, se esconde um segredo com mais de 400 milhões de anos. Um fato inacreditável que pode mudar completamente as atuais teorias sobre vida extraterrestre. Em 'Estação Polar', Matthew Reilly compõe uma trama que mescla suspense, mortes e aventura. Sob o gelo da estação polar Wilkens, no coração da Antártida, um grupo de cientistas americanos investiga a descoberta de um objeto metálico. Os testes com carbono 14 indicam que o artefato é mais antigo do que a presença humana na Terra e se assemelha, de forma suspeita, com uma nave espacial. O que parece a descoberta científica do século começa a se desenhar com um mistério insondável quando o sumiço de dois dos cientistas leva ao envolvimento de serviços de inteligências de várias potências mundiais. Para investigar o caso - e acabar com as especulações - o governo americano envia o enigmático fuzileiro Shane Schofield. Um oficial diferente, durão e dono de inteligência fora do comum. Mas Shane também é dotado com uma visão sobre-humana. Enfrentando os interesses de diferentes nações, estranhas criaturas submarinas e agentes duplos, ele precisa de toda sua astúcia para impedir que a descoberta venha à público e crie pânico mundial. A habilidade de Reilly em transformar a narrativa em um enredo verossímil empolgou leitores ávidos de ação em todo o mundo.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Acenos e afagos


A história de um homem que abandona uma vida monótona para buscar sua verdadeira identidade e suas paixões - uma epopéia libidinal, como define, em certo momento, divertidamente, o personagem-narrador.
Parei no cais, boquiaberto. O meu amigo engenheiro, a meu lado, me apresentava aquele brinquedo de tamanho natural. Pensei em crescer para estar apto a uma aventura. Até lembrar que eu já estava adulto, e havia alguns anos. Desde a adolescência, o meu amigo engenheiro, mesmo com suas reticências de praxe, me aplicava admirações inaugurais a cada dia.
O certo é que nós dois já éramos adultos. E estamos hoje lado a lado, nesse porto quase fantasma da cidade de Porto Alegre. No cais, o lombo de um submarino alemão. Ele assoviou grave e possante e de dentro da carcaça escura, certamente de uma portinhola horizontal, surgiu a cabeça de um sujeito barbudo, um tanto grisalho.
O meu amigo engenheiro contou que o cara era alemão, nascido e criado na mesma região de meus ancestrais, que ia ver logo de quem se tratava. Nunca soubera disso, mas o engenheiro parecia falar alemão. O imponente bicho aquático chegou-se para mais perto, e o alemão barbudo nos convidou a entrar.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Cenas de Intolerância



A indiferença e a intolerância com o outro são os temas centrais deste volume, que reúne o texto integral de duas peças (A Comunidade do Arco-íris: Última instância) e cenas significativas de outras quatro ...

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Laços Inseparáveis


A autora de cinco romances de sucesso, Emily Giffin, lança uma história inesquecível de duas mulheres, as famílias que a fazem ser quem são, e a lealdade e o amor que as ligam.

Marian Caldwell é uma produtora de televisão de 36 anos, vivendo seu sonho em Nova York. Com uma carreira bem-sucedida e um relacionamento satisfatório, ela convenceu todo mundo, inclusive si mesma, que sua vida está do jeito que ela deseja. Mas uma noite, Marian atende a porta... para apenas encontrar Kirby Rose, uma garota de 18 anos com a chave para o passado que Marian pensou ter deixado para trás para sempre. Desde o momento que Kirby aparece na sua porta, o mundo perfeitamente construído de Marian — e sua verdadeira identidade — será chacoalhado até o fim, fazendo ressurgir fantasmas e memórias de um caso de amor apaixonado que ameaça tudo para definir quem ela realmente é.

Para a precoce e determinada Kirby, o encontro vai provocar um processo de descobrimento que a leva ao começo da vida adulta, forçando-a a reavaliar sua família e seu futuro com uma visão sábia e doce.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Outra Vez os Três Porquinhos


Sabugo, Salsicha e Lingüicinha escapam do quintal da Menina do Chapeuzinho Verde para não ir para o forno na noite de Natal. Durante a fuga, encontram um livro pela estrada: Os três mosqueteiros, de Alexandre Dumas. Depois das aventuras de 'Os Três Porquinhos Pobres', agora os irmãos protagonizam uma história inspirada num romance de capa e espada.

Fonte: Saraiva


Dica de Leitura: Precisamos Falar Sobre o Kevin



Para falar de Kevin Khatchadourian, 16 anos – o autor de uma chacina que liquidou sete colegas, uma professora e um servente no ginásio de um bom colégio do subúrbio de Nova York –, Lionel Shriver não apresenta apenas mais uma história de crime, castigo e pesadelos americanos: arquiteta um romance epistolar em que Eva, a mãe do assassino, escreve cartas ao marido ausente. Nelas, ao procurar porquês, constrói uma reflexão sobre a maldade e discute um tabu: a ambivalência de certas mulheres diante da maternidade e sua influência e responsabilidade na criação de
um pequeno monstro. Precisamos falar sobre o Kevin discute casamento e carreira; maternidade e família; sinceridade e alienação. Denuncia o que há de errado com culturas e sociedades contemporâneas que produzem assassinos
mirins em série e pitboys. Um thriller psicanalítico no qual não se indaga quem matou, mas o que morreu.
Enquanto tenta encontrar respostas para o tradicional onde foi que eu errei? a narradora desnuda, assombrada,
uma outra interdição atávica: é possível odiarmos nossos filhos?

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: O Rei Branco


Estar sempre em casa aos domingos: isso é um compromisso para Dzsátá, de 11 anos, um garoto do Leste Europeu. Foi em um domingo que os homens da Polícia do Estado entraram em sua casa e levaram seu pai. Ele acredita que será em um domingo que o pai voltará.

Enquanto isso, em sua rotina de aventuras, entretido com violentos jogos de guerra ou brigas nos campos de trigo, com filmes pornôs no reservado do cinema ou com o planejamento de encontros com meninas, Dzsátá começa a descobrir outra realidade - seja por meio da tirania do treinador do time de futebol da escola e dos campeonatos decididos de acordo com interesses do partido; seja devido às trapaças e às dissimulações de trabalhadores e pessoas comuns ou de diplomatas e privilegiados, como seu avô, integrante da elite política.

À espreita dessa adolescência rebelde, contudo, sempre cutucando seu coração, está a prolongada ausência do pai. Quando o garoto finalmente descobre a verdade, arrisca-se a perder sua juventude. Para sempre.

Vencedor do prestigiado Prêmio Sándor Márai - que aponta os melhores autores da Hungria - com O rei branco, o autor transporta a terrível paisagem mental de Dzsátá com frases contínuas e sem enfeites, e constrói habilmente um universo totalitário, profundo e repulsivo. Engraçado e melancólico, mas escrito de forma inovadora, esse retrato de uma infância atrás da Cortina de Ferro nos apresenta a uma nova e impressionante voz da ficção contemporânea europeia.

György Dragomán nasceu em Marosvásárhely, na Transilvânia, Romênia, em 1973, e se mudou para a Hungria aos 15 anos. Crítico de cinema, jornalista, tradutor, intérprete e web designer, tem entre seus trabalhos as versões em húngaro de contos, ensaios e textos de James Joyce, I. B. Singer, Neil Jordan, Ian McEwan e Micky Donelly. Seu primeiro romance, Genesis Undone, venceu o Bródy Prize de Melhor Livro de Estreia, em 2002. O rei branco, publicado originalmente em húngaro, em 2005, ganhou os prêmios József Attila, Tibor Déry e Sándor Márai e foi traduzido para vinte idiomas. O autor mora em Budapeste com a mulher e dois filhos.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Fazendo Meu Filme


Tudo muda na vida de Fani quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima. 

“Fazendo meu filme” nos apresenta o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em um outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Amor de Verão


Duas mulheres com muito talento e ambição procuram o grande desafio de suas carreiras. Lee Radcliffe Bryan Mitchell trabalham para a revista Celebrity. Até que um dia são colocadas frente a frente com grande desafio de suas carreiras. Mas terão de escolher entre alcançarem o objetivo profissional ou se entregarem de corpo e alma a um novo projeto de vida.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: O processo legislativo brasileiro


O Processo Legislativo Brasileiro, de Jorge Bernardi, vem elucidar de maneira simples e direta as origens, a formação e o funcionamento do poder legislativo no país para que qualquer cidadão compreenda um pouco mais a respeito de um dos principais poderes do Estado. Dividida em duas partes complementares, a obra inicia as suas explanações com oito capítulos a respeito dos elementos que formam o processo. Os cinco capítulos seguintes vão trazer especificamente a origem desse processo no Brasil, passando por todos os períodos políticos. A segunda parte esclarece como funciona a criação e a redação das leis, a sua articulação e constitucionalidade. O livro apresenta ao leitor o papel dos plenários, o andamento das seções, ordens do dia, quórum, retrata o funcionamento do Congresso Nacional e das Assembleias Legislativas e fala ainda a respeito do regimento interno e da instalação das comissões parlamentares.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Don Giovanni ou o Dissoluto Absolvido



Em 'Don Giovanni ou O Dissoluto Absolvido', José Saramago retorna o teatro, gênero que não revisitava desde 'In Nomine Dei', de 1993. E essa volta acontece em grande estilo, já que o escritor português decidiu recontar a seu modo um dos mais importantes e conhecidos enredos da história da literatura, o Don Juan, o implacável sedutor. Trata-se de um personagem presente na obra de inúmeros autores como Tirso de Molina, Molière, Hoffman, Byron e Pushkin. O texto servirá, posteriormente, de base para o libreto de uma ópera do italiano Azio Corghi, a ser encenada no Teatro Scala, em Milão. A referência doreta de Saramago é o 'Don Giovani ou O Dissoluto Punido', de Mozart, que estreou em Praga em 1787 com regência do próprio compositor. A principal modificação inserida por Saramago no enredo é o desfecho, como indica a troca de 'punido' por 'absolvido' no título da obra. De modo semelhante À versão tradicional, também aqui a estátua do Comendador, que fora morto por Don Giovanni, deixa o cemitério e aparece para jantar na casa do mulherengo em busca de reparação da honra ofendida da filha, Dona Ana. Só que desta vez suas tentativas de vingança não funcionam como ele esperava. Dona Elvira, uma das 2065 mulheres da lista de conquistas de Don Giovanni, ainda ensaia outro artifício para apanhá-lo depois de ver suas tentativas de reaproximação falharem. O truque, contudo, também não atinge o resultado planejado. Nesta peça, Saramago continua seu projeto literário de desestabilizar lugares-comuns e mostrar que em tudo é o que parece ser. Nela, o seu alvo mais evidente é o da noção de pecado - ou melhor, dos atos humanos considerados pecaminosos. É por isso que o protagonista afirma: 'A terra é toda ela um sepulcrário, é mais a gente que se encontra debaixo do chão que aquela que em cima dele se agita, trabalha, dorme e fornica. Parece que os anos que viveste não te ensinaram muito, estátua. A morte dos malvados não é para o inferno que se abre, mas para a impunidade. Ninguém poderá ferir-te nem ofender-te se já estás morto'. Sempre apoiado por Leporello, seu bem-humorado criado, o Don Giovanni revivido pelo escritor português não tem medo de seus atos, nem do reino das trevas, pois, para ele, o ser humano é acima de tudo livre, mesmo que seja para pecar.

Fonte: Saraiva

Total de visualizações de página