Dica de Leitura: A Senhora do Jogo


A aguardada continuação de um dos maiores sucessos de Sidney Sheldon. 
No seu bestseller mundial, 'O Reverso da Medalha', o autor nos apresentou à glamurosa e manipuladora família Blackwell e sua inesquecível matriarca, Kate. 
Tilly Bagshawe, autora do elogiado 'Adorada', retoma a saga dos Blackwell, seus amores, dramas e conspirações desde a década de 1980 até os dias atuais, quando uma nova geração comanda os negócios da família. Tenso e provocativo, 'A Senhora do Jogo' agradará aos milhões de fãs de Sidney Sheldon e tem tudo para conquistar novas gerações de leitores.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Paisagem brasileira


O Brasil está em crise. A cada dia os noticiários trazem um novo escândalo na política, na economia, na educação, na segurança, na saúde. E o povo brasileiro espera por mudanças. Hoje mais do que nunca. Precisamos acreditar num amanhã melhor. Esse é o mote de Paisagem brasileira, um ensaio literário-político em que Lya Luft explora os fundamentos da democracia para expor sua perplexidade ante o panorama do país. 
Cronista perspicaz, Lya descreve o livro como um comentário despretensioso de uma brasileira que não é perita no assunto, mas tece um olhar sobre o que nos acontece. Dividido em quatro partes – Amor e dor, Os fundamentos, A paisagem e Sem ilusões –, Paisagem brasileira é composto pelo encadeamento de pequenas reflexões intercaladas pelo desejo otimista de uma solução. 
Acostumada a jogar com as palavras e com personagens, a sondar o insondável, Lya não se poupou, nem teve medo de revelar sua opinião. De linguagem simples e coloquial, o livro é uma conversa direta com o leitor e apresenta o olhar de quem se perde nessa paisagem confusa e instável, cheia de contradições e com destino incerto. Lê-lo é encontrar certa poesia na esperança de um país melhor.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: O último olimpiano


O aguardado desfecho da série que já ultrapassou a marca de 500 mil exemplares vendidos e é destaque nas principais listas de best-sellers do país. Os meios-sangues passaram o ano inteiro preparando-se para a batalha contra os titãs, e sabem que as chances de vitória são pequenas. O exército de Cronos está mais poderoso que nunca, e cada novo deus ou semideus que se une à causa confere mais força ao vingativo Senhor do Tempo. Enquanto os olimpianos se ocupam de conter a fúria do monstro Tifão, Cronos avança em direção à cidade de Nova York, onde o Monte Olimpo está precariamente vigiado. Agora, apenas Percy Jackson e seu exército de heróis podem detê-lo. Nesse quinto livro da série, o combate que pode acarretar o fim da civilização ocidental ganha as ruas de Manhattan, e Percy tem a terrível sensação de que sua luta, na verdade, é contra o próprio destino. Revelada a sinistra profecia acerca do décimo sexto aniversário do herói, ele enfim encontra seu verdadeiro caminho.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Jogos Vorazes


ste livro é o primeiro de uma bem-sucedida trilogia, comercializada para mais de 20 países, A história se passa em uma nação chamada Panem, fundada após o fim da América do Norte. Formada por 12 distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital, sede do governo. Uma das formas com que demonstra seu poder sobre o resto do carente país é com os 'Jogos Vorazes', uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de 12 a 18 anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte. 

Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido Distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos 'Jogos Vorazes'?

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Em chamas


Depois da improvável e inusitada vitória de Katniss Everdeen e Peeta Mellark nos últimos Jogos Vorazes, algo parece ter mudado para sempre em Panem. Aqui e ali, distúrbios e agitações dão sinais de que uma revolta é iminente. Katniss e Peeta, representantes do paupérrimo Distrito 12, não apenas venceram os Jogos, mas ridicularizaram o governo e conseguiram fazer todos - incluindo o próprio Peeta - acreditarem que são um casal apaixonado.

A confusão na cabeça de Katniss não é menor do que a das ruas. Em meio ao turbilhão, ela pensa cada vez mais em seu melhor amigo, o jovem caçador Gale, mas é obrigada a fingir que o romance com Peeta é real. Já o governo parece especialmente preocupado com a influência que os dois adolescentes vitoriosos - transformados em verdadeiros ídolos nacionais - podem ter na população. Por isso, existem planos especiais para mantê-los sob controle, mesmo que isso signifique forçá-los a lutar novamente.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Metodologia do ensino da leitura infantil




Com esta obra, a autora visa auxiliar os docentes naquele que se constitui em um de seus maiores compromissos como educadores: a formação de leitores competentes. Trata-se de um rico material em que a densidade na reflexão teórica está associada à criatividade na proposta de práticas escolares efetivas para o trabalho com a literatura infantil.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Minha mulher chamava-se Jarbas


Troca-troca: Semana da Mulher Montenegrina com bate-papo literário

Hoje, 06 de março de 2017
Horário: Das 19:00 - 22:00 
Local: Na Câmara Municipal de Vereadores de Montenegro

Dentro da programação da semana da mulher de Montenegro 2017, a Câmara De Vereadores de Montenegro, Sesc Montenegro e diversas entidades promovem um bate-papo literário com o tema "A mulher na literatura", reunindo os três ultimos patronos da Feira do Livro de Montenegro: Marcia Martiny, Carina Luft e Oscar Bessi.





Além do bate-papo, durante o encontro a Biblioteca Municipal Hélio Alves de Oliveira estará promovendo troca-troca de livros.



Entrada franca, participe!






Dica de Leitura: Estação Polar



Numa das regiões mais inóspitas do globo, entre imensas geleiras e ventos violentos, se esconde um segredo com mais de 400 milhões de anos. Um fato inacreditável que pode mudar completamente as atuais teorias sobre vida extraterrestre. Em 'Estação Polar', Matthew Reilly compõe uma trama que mescla suspense, mortes e aventura. Sob o gelo da estação polar Wilkens, no coração da Antártida, um grupo de cientistas americanos investiga a descoberta de um objeto metálico. Os testes com carbono 14 indicam que o artefato é mais antigo do que a presença humana na Terra e se assemelha, de forma suspeita, com uma nave espacial. O que parece a descoberta científica do século começa a se desenhar com um mistério insondável quando o sumiço de dois dos cientistas leva ao envolvimento de serviços de inteligências de várias potências mundiais. Para investigar o caso - e acabar com as especulações - o governo americano envia o enigmático fuzileiro Shane Schofield. Um oficial diferente, durão e dono de inteligência fora do comum. Mas Shane também é dotado com uma visão sobre-humana. Enfrentando os interesses de diferentes nações, estranhas criaturas submarinas e agentes duplos, ele precisa de toda sua astúcia para impedir que a descoberta venha à público e crie pânico mundial. A habilidade de Reilly em transformar a narrativa em um enredo verossímil empolgou leitores ávidos de ação em todo o mundo.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Acenos e afagos


A história de um homem que abandona uma vida monótona para buscar sua verdadeira identidade e suas paixões - uma epopéia libidinal, como define, em certo momento, divertidamente, o personagem-narrador.
Parei no cais, boquiaberto. O meu amigo engenheiro, a meu lado, me apresentava aquele brinquedo de tamanho natural. Pensei em crescer para estar apto a uma aventura. Até lembrar que eu já estava adulto, e havia alguns anos. Desde a adolescência, o meu amigo engenheiro, mesmo com suas reticências de praxe, me aplicava admirações inaugurais a cada dia.
O certo é que nós dois já éramos adultos. E estamos hoje lado a lado, nesse porto quase fantasma da cidade de Porto Alegre. No cais, o lombo de um submarino alemão. Ele assoviou grave e possante e de dentro da carcaça escura, certamente de uma portinhola horizontal, surgiu a cabeça de um sujeito barbudo, um tanto grisalho.
O meu amigo engenheiro contou que o cara era alemão, nascido e criado na mesma região de meus ancestrais, que ia ver logo de quem se tratava. Nunca soubera disso, mas o engenheiro parecia falar alemão. O imponente bicho aquático chegou-se para mais perto, e o alemão barbudo nos convidou a entrar.

Fonte: Saraiva

Total de visualizações de página