Curiosidades: Os 100 livros que as pessoas mais abandonam pelo meio


Leitura: feita com base no banco de dados do site, a lista reúne diversos clássicos da literatura mundial e títulos contemporâneos

Já estamos quase no quarto mês do ano e a pergunta é a seguinte: quantos livros da sua lista de início de ano você já leu até agora?

Calma, não queremos intimidar você.

Na verdade, gostaríamos de ressaltar que leitura é questão de hábito e deixar livros de lado no meio da leitura é algo comum.

Prova disso é a lista publicada pela Goodreads, rede social de avaliação e recomendação de livros. Trata-se da relação dos cem títulos mais “abandonados” pelos seus leitores.

Feita com base no banco de dados do site, a lista reúne diversos clássicos da literatura mundial e títulos contemporâneos, incluindo Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez, Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski; Crepúsculo, de Stephenie Meyer, e Comer, Rezar, Amar, de Elizabeth Gilbert.

J. R. R. Tolkien aparece na lusa como o autor mais abandonado, com quatro livros. Entre eles estão O Senhor dos Anéis (volume único) e A Sociedade do Anel, o primeiro da trilogia..

Veja a lista completa:

1. Ardil 22, de Joseph Heller
2. O Senhor dos Anéis (volume único), de J. R. R. Tolkien
3. Ulisses, de James Joyce
4. Moby Dick, de Herman Melville
5. A Bíblia do Rei James
6. A Revolta de Atlas, de Ayn Rand
7. Guerra e Paz, de Leon Tolstói
8. Anna Karenina, de Leon Tolstói
9. Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez
10. O Silmarillion, de J. R. R. Tolkien
11. Wicked, de Gregory Maguire
12. Dom Quixote, de Miguel de Cervantes
13. Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski
14. O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Bronte
15. Os Miseráveis, de Victor Hugo
16. Orgulho e Preconceito, de Jane Austen
17. On The Road, de Jack Kerouac
18. A Vida de Pi, de Yann Martel
19. Grandes Esperanças, de Charles Dickens
20. Graça Infinita, de David Foster Wallace
21. O Hobbit, de J. R. R. Tolkien
22. Drácula, de Bram Stoker
23. Um Conto de Duas Cidades, de Charles Dickens
24. O Arco-Íris da Gravidade, de Thomas Pynchon
25. Jonathan Strange e Mr. Norrell, de Suzanna Clarke
26. Zen e a Arte da Manutenção de Motocicletas, de Robert M. Pirsig
27. Lolita, de Vladimir Nabokov
28. Paraíso Perdido, de John Milton
29. Ilíada, de Homero
30. Os Contos de Cantuária, de Geoffrey Chaucer
31. Uma Confraria de Tolos, de John Kennedy Toole
32. A Divina Comédia, de Dante Alighieri
33. A Letra Escarlate, de Nathaniel Hawtorne
34. Coração das Trevas, de Joseph Conrad
35. O Amor nos Tempos do Cólera, de Gabriel García Márquez
36. As Vinhas da Ira, de John Steinbeck
37. Os Versos Satânicos, de Salman Rushdie
38. O Apanhador no Campo de Centeio, de J.D. Salinger
39. O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams
40. Uma Breve História do Tempo, de Stephen Hawking
41. O Mundo de Sofia, de Jostein Gaarder
42. O Senhor das Moscas, de William Golding
43. Desejo e Reparação, de Ian McEwan
44. Os Irmãos Karamazov, de Fiódor Dostoiévski
45. Vontade Indômita, de Ayn Rand
46. 1984, de George Orwell
47. Duna, de Frank Herbert
48. O Som e a Fúria, de William Faulkner
49. Retrato de um Artista Quando Jovem, de James Joyce
50. Almoço Nu, de William S. Burroughs
51. Finnegans Wake, de James Joyce
52. Jane Eyre, de Charlotte Brontë
53. O Nome da Rosa, de Umberto Eco
54. E O Vento Levou, de Margaret Mitchell
55. Entrevista com o Vampiro, de Anne Rice
56. O Historiador, de Elizabeth Kostova
57. Feira das Vaidades, de William Makepeace Thackeray
58. Frankenstein, de Mary Shelley
59. Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf
60. Walden ou A Vida nos Bosques, de Henry David Thoreau
61. Crepúsculo, de Stephenie Meyer
62. Odisseia, de Homero
63. O Caminho de Swann, de Marcel Proust
64. O Conde de Monte Cristo, de Alexandre Dumas
65. Comer, Rezar, Amar, de Elizabeth Gilbert
66. A Sociedade do Anel, de J.R.R. Tolkien
67. O Velho e o Mar, de Ernest Hemingway
68. A Origem das Espécies, de Charles Darwin
69. O Código Da Vinci, de Dan Brown
70. Os Pilares da Terra, de Ken Follett
71. A Mulher do Viajante do Tempo, de Audrey Niffenegger
72. Mulherzinhas, de Louisa May Alcott
73. A Cabana, de William P. Young
74. Gödel, Escher, Bach: Um Entrelaçamento de Gênios Brilhantes, de Douglas Hofstadter
75. Razão e Sensibilidade, de Jane Austen
76. O Grande Gatsby, de F. Scott Fitzgerald
77. O Processo, de Franz Kafka
78. A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak
79. As Brumas de Avalon, de Marion Zimmer Bradley
80. As Aventuras de Huckeberry Finn, de Mark Twain
81. Middlesex, de Jeffrey Eugenides
82. David Copperfield, de Charles Dickens
83. Eragon, de Christopher Paolini
84. O Pêndulo de Foucault, de Umberto Eco
85. Filhos da Meia-Noite, de Salman Rushdie
86. Um Olhar do Paraíso, de Alice Sebold
87. Deuses Americanos, de Neil Gaiman
88. Amada, de Toni Morrison
89. A Insustentável Leveza do Ser, de Milan Kundera
90. Laranja Mecânica, de Anthony Burgess
91. Por Quem os Sinos Tocam, de Ernest Hemingway
92. Uma Comovente Obra de Espantoso Talento, de Dave Eggers
93. O Amante de Lady Chatterley, de D.H. Lawrence
94. A Revolução dos Bichos, de George Orwell
95. O Mestre e Margarida, de Mikhail Bulgakov
96. A Sangue Frio, de Truman Capote
97. O Emblema Vermelho da Coragem, de Stephen Crane
98. O Mundo se Despedaça, de Chinua Achebe
99. Cryptonomicon, de Neal Stephenson
100. O Sol Também se Levanta, de Ernest Hemingway

Você já abandonou algum deles?

Fonte: Biblioteca UCS e EXAME.COM

Dicas de Leitura: Perdão gera saúde



“O perdão não modifica o passado, mas expande o futuro.”

O novo trabalho do comunicador e terapeuta Armando Falconi Filho,Perdão gera saúde, é um convite para uma viagem de renovação.

Capítulo a capítulo, num clima informal e íntimo, o leitor é apresentado a um mapa para essa viagem de autoterapia, pois o autor não apenas discute os fundamentos de sua tese, mas sugere práticas, estratégias para enfrentar situações reais, exercícios de relaxamento preparatórios para a meditação e a oração, e finalmente os passos do perdão e do autoperdão. É um treinamento que, proporcionando pequenas descobertas e conquistas diárias, cumulativamente desenvolve um bem-estar integral, duradouro.

Desta vida só levamos o que deixamos no outro. Então, por que carregar o ódio e o ressentimento, se podemos oferecer o amor e a compreensão que também existem em nós?

Fonte: Editora EME

Pré-Feira do Livro: Oficina Literária com Oscar Bessi




A Prefeitura de Montenegro realiza, através de parceria com o Sesc, entre os dias 02 e 30 de abril, a oficina literária “Caminhos da construção literária”, com Oscar Bessi e participação de Paulo Tedesco. A atividade, que integra a programação da 14ª Feira do livro do município, tem inscrições abertas até 30 de março, pelo e-mail masaraujo@sesc-rs.com.br. Para participar, é necessário doar 1 kg de alimento não perecível no primeiro encontro.

As reuniões acontecem aos sábados à tarde, na Estação da Cultura (Rua Osvaldo Aranha, 2215) e no Hedone Pub Café (Rua Osvaldo Aranha, 1648). A ação é aberta a escritores, estudantes, professores e comunidade em geral que se interesse por leitura e escrita. A classificação etária é de 12 anos. Mais informações podem ser obtidas junta ao Sesc Montenegro (Rua Capitão Porfírio, 2205), telefone (51) 3649-3403.

Confira o cronograma completo:

02/04/2016 – 15h
Estação da Cultura (Rua Osvaldo Aranha, 2215, Bairro Ferroviário, Montenegro/RS)
I - Quero contar, quero escrever. E agora? - A necessidade da técnica. Escolha do tema. Story line. Mapa de cenário (s). Mosaico de relações. Gênero. Pesquisas. Anotações. Liberdade criativa. Truques e "colas".

09/04/2016 – 15h
Estação da Cultura (Rua Osvaldo Aranha, 2215, Bairro Ferroviário, Montenegro/RS)
II - A narrativa. O foco narrativo. Os personagens. O narrador. As descrições necessárias e as descartáveis. O estilo compatível. A verossimilhança. Tempo. Verbo. Adjetivos. Metáforas. Cortes e demasias.

16/04/2016 – 15h
Estação da Cultura (Rua Osvaldo Aranha, 2215, Bairro Ferroviário, Montenegro/RS)
III - Técnicas de capitulação. Técnicas de diálogo.

23/04/2016 – 15h
Estação da Cultura (Rua Osvaldo Aranha, 2215, Bairro Ferroviário, Montenegro/RS)
IV - Finais possíveis. Anticlímax. Clímax. Finais e possibilidades. Livro pronto: a exposição, a inserção no mercado, as novas técnicas, possibilidades e necessidades do mercado, o marketing da publicação.

30/04/2016 – 17h
Hedone Pub Café (Rua Osvaldo Aranha, 1648, Centro, Montenegro/RS)

VI – Encerramento com palestra “Empreendedorismo editorial” com o escritor e editor Paulo Tedesco. 

Fonte: ACOM

Dica de Leitura: A Revolução Federalista em Cima da Serra


A Revolução Federalista Em Cima da Serra 1892 a 1895 - Abrangendo a área compreendida pelos municípios de Passo Fundo, Soledade, Palmeira das Missões e Cruz Alta, os apontamentos e o diário de campanha de Prestes Guimarães contêm apreciáveis informações a respeito dos acontecimentos que ocorreram antes e depois da eclosão do movimento revolucionário na região serrana do Estado.


Dica de Leitura: Carvoeirinhos


Os meninos carvoeiros não conhecem outra vida, a não ser o trabalho duro nas carvoarias. É a história de um deles que Roger Mello conta neste livro. Uma história narrada de forma poética e original — e não sem esperança — e que traz ainda as expressivas ilustrações do autor, que captam com sensibilidade e força a vida cinzenta dos pequenos carvoeiros.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: O Advogado


O advogado reúne doses exatas de suspense e ação, no estilo que marcou o sucesso de John Grisham em todo o mundo. A história deste thriller gira em torno de um bem-sucedido advogado, que trabalha para uma gigantesca firma em Washington, e sua abrupta e radical mudança de vida. Após ser mantido, junto com outros companheiros de trabalho, como refém por um sem-teto, Michael repensa seu futuro. O encontro violento o leva a descobrir as razões que fizeram o mendigo cometer o crime. Michael investigou e descobriu tratar-se de um doente mental, um veterano de guerra, há muitos anos entrando e saindo de abrigos para os sem-teto. Pesquisou um pouco mais e desvendou um terrível segredo, que, curiosamente, estava relacionado com a empresa onde ele trabalhava, a poderosa Drake & Sweeney. O que leva Michael a dar uma guinada radical na vida: deixa a firma e decide ser advogado dos sem-teto. Mas leva com ele um arquivo ultra-secreto. São documentos altamente comprometedores. Que fazem com que Michael passe a ser o objeto de uma feroz perseguição. A narrativa de John Grisham prende a atenção do leitor não só pela bandeira em defesa de uma ação mais efetiva em favor dos sem-teto, mas, principalmente, pela sensibilidade com que o tema é tratado.

Fonte: Saraiva

Na História da Biblioteca: Rua da Cultura (25-11-1992)


Dica de Leitura: No Tempo das degolas


No Tempo das Degolas - A partir da investigação dos impulsos conjunturais que delineavam o envolver histórico rio-grandense, no período de 1892 a 1923, o autor, com criterioso juízo interpretativo, busca assinalar as causas que determinaram a prática da violência, e especialmente da degola, naquele contexto social.

Pré-Feira do Livro: Montenegro recebe oficina literária com Oscar Bessi em abril




O Arte Sesc – Cultura por toda parte e a Prefeitura de Montenegro promovem, por meio da SMEC e Biblioteca Hélio Alves de Oliveira, no período de 02 a 30 de abril, a oficina literária “Caminhos da construção literária”, com Oscar Bessi e participação de Paulo Tedesco. A atividade, que integra a programação da 14ª Feira do livro do município, tem inscrições abertas até 30 de março, pelo e-mail masaraujo@sesc-rs.com.br. Para participar, é necessário doar 1 kg de alimento não perecível no primeiro encontro.

Oscar Bessi Filho é escritor e Capitão da Brigada Militar. Autor de diversos livros e crônicas nos jornais Correio do Povo, Ibiá, Folha de São Borja e Correio Brigadiano, também integra a AMES (Associação Montenegrina de Escritores) e preside a AGES (Associação Gaúcha de Escritores), na gestão 2016/2017. Bessi Filho é o patrono da 14ª Feira do Livro de Montenegro.

Paulo Tedesco é consultor, professor, editor e escritor. Autor de livros em ficção e ensaios, também contribui periodicamente como articulista em jornais e websites do Brasil e Estados Unidos. Participa de atividades em diferentes universidades, como PUCRS, IMED, UFRGS e Unisinos, sempre com foco no mundo do livro, além de instituições e associações ligadas à cultura e ao mundo editorial, como o StudioClio e Feira do Livro de Porto Alegre.

As reuniões acontecerão aos sábados à tarde, na Estação da Cultura (Rua Osvaldo Aranha, 2215) e no Hedone Pub Café (Rua Osvaldo Aranha, 1648). A ação é aberta a escritores, estudantes, professores e comunidade em geral que se interesse por leitura e escrita. A classificação etária é de 12 anos. Mais informações podem ser obtidas junta ao Sesc Montenegro (R. Capitão Porfírio, 2205), telefone (51) 3649-3403.

Sobre o Arte Sesc – Cultura por toda parte - Criado pelo Sistema Fecomércio-RS em 2007, o programa reúne todas as atividades culturais desenvolvidas pelo Sesc no Rio Grande do Sul, entre teatro, música, artes plásticas, literatura e cinema. Além de promover uma intensa troca de experiências e ampliar o acesso à produção artística, o Arte Sesc busca ser reconhecido como promotor de ações culturais no Estado, sendo elas não só apresentações artísticas, mas também de caráter formativo e educacional, orientadas por três eixos: transversalidade, diversidade e acessibilidade.

Oficina literária “Caminhos da construção literária”, com Oscar Bessi – Montenegro
Entrada franca mediante doação de 1 kg de alimento não perecível no primeiro encontro
Classificação: 12 anos

Cronograma:
Data: 02/04
Horário: 15h
Local: Estação da Cultura (Rua Osvaldo Aranha, 2215)
Módulo 1: Quero contar, quero escrever. E agora? - A necessidade da técnica. Escolha do tema. Story line. Mapa de cenário (s). Mosaico de relações. Gênero. Pesquisas. Anotações. Liberdade criativa. Truques e "colas".

Data: 09/04
Horário: 15h
Local: Estação da Cultura (Rua Osvaldo Aranha, 2215)
Módulo 2: A narrativa. O foco narrativo. Os personagens. O narrador. As descrições necessárias e as descartáveis. O estilo compatível. A verossimilhança. Tempo. Verbo. Adjetivos. Metáforas. Cortes e demasias.

Data: 16/04
Horário: 15h
Local: Estação da Cultura (Rua Osvaldo Aranha, 2215)
Módulo 3: Técnicas de capitulação. Técnicas de diálogo.

Data: 23/04
Horário: 15h
Local: Estação da Cultura (Rua Osvaldo Aranha, 2215)
Módulo 4: Finais possíveis. Anticlímax. Clímax. Finais e possibilidades. Livro pronto: a exposição, a inserção no mercado, as novas técnicas, possibilidades e necessidades do mercado, o marketing da publicação.

Data: 30/04
Horário: 17h
Local: Hedone Pub Café (Rua Osvaldo Aranha, 1648)
Módulo 5: encerramento com a palestra “Empreendedorismo editorial”, com o escritor e editor Paulo Tedesco

 Categoria: MATURIDADE ATIVA


Fonte: SESC-RS

Dica de Leitura: Os litigantes


'Os Litigantes', o alvo do advogado e escritor, que desde 1998, com Tempo de matar, emplaca um sucesso atrás do outro na lista dos mais vendidos The New York Times, é a indústria farmacêutica, no primeiro cao de destaque assumido por um pequeno escritório de advocacia. Suspense e reviravoltas e cenas de tribunal ditam o ritmo do thriler, que surpreende pelo inusitado toque de humor com as trapalhadas do trio de advogados.

Dica de Leitura: Noite de matar um homem


Ler um conto de Sergio Faraco equivale a uma viagem intimista e muitas vezes perturbadora ao âmago mais profundo do que costumamos chamar de homem. Isso é sobretudo verdade nos contos desta antologia. O estilo é depurado, nu, impiedoso. Os personagens, almas insólitas, a um só tempo desconfortáveis e maravilhadas pelo encantamento do existir. As viagens, melancólicas como o horizonte pampeano, e o sexo, uma experiência definidora de marcante carnalidade. A paisagem fronteiriça do sul do Rio Grande do Sul coloca os protagonistas frente a frente com o vasto e perigoso mundo e, graças à habilidade narrativa do autor, serve de trampolim para se atingir o universal. Em Noite de matar um homem, estão reunidos 16 dos melhores contos do autor. Publicado primeiramente em 1986, com 12 contos, entre eles os célebres Travessia, Hombre e Noite de matar um homem, o volume é agora acrescido de quatro novas narrativas, A sagração da noite escura, Aventura na sombra, Velhos e o sensacional O céu não é tão longe, nos quais os sentimentos de desamparo e de solidão são conduzidos ao extremo. Com ecos de Tolstói, Guimarães Rosa e Borges, aqui estão para o leitor alguns dos melhores textos de um dos mais renomados contistas brasileiros textos para serem sorvidos e relidos, palavra por palavra.

Dica de Leitura: Querido Diário Otário (ano dois) Escola, será que já não chega?



Um novo ano, um novo diário e Jamie Kelly continua divertida como sempre!

No novo ano da série 'Querido Diário Otário', Jamie Kelly terá muito trabalho pela frente. Além de dois beagles fedidos, uma mãe que é a pior cozinheira do mundo e um cabelo que não ajuda muito, ela ainda tem que ir para a escola e aprender matemática! Será que não é muito para uma adolescente suportar?

Ainda bem que Jamie tem bom humor de sobra para aguentar um tal de Vocabulando, louras deslumbrantes que conseguem ficar ainda mais lindas usando óculos (que coisa mais desagradável, não é, Angelina? ) e a possibilidade de ter que passar o verão na escola estudando matemática vendo as pelancas dos professores e comendo bolo de carne!

Divirta-se com o novo 'Querido Diário Otário', mas cuidado! Não deixe a Jamie saber que você está lendo, senão

Fonte: Saraiva

Pré-Feira do Livro: 12 Horas de Sarau

Venha participar....Inicia a meia noite do dia 18 de março até a meia noite do dia 19..... Na Rua Castro Alves....Rua da Poesia, serão 12 horas de Sarau....Esperamos toda a Comunidade.....




Fonte: Facebook Biblioteca

Programação: Pré-Feira e Feira do Livro 2016

=======

“Rua da Poesia” será neste sábado



Em 14 de março celebra-se o Dia Nacional da Poesia. A data foi instituída como forma de homenagem a um dos maiores poetas românticos brasileiros: Castro Alves, nascido neste dia.

Em Montenegro as comemorações ao Dia da Poesia vão além de um único dia. Por aqui as iniciativas de fomento a leitura são constantes, principalmente incentivadas por escritores locais e por pessoas apreciadoras da cultura como Maria Izabél Vargas. Há quatro anos a montenegrina teve uma ideia para aproximar ainda mais a comunidade ao mundo literário e poético.Ela com o apoio de vizinhos e apaixonados por poesias, criou a "Rua da Poesia".

A "Rua da Poesia" consiste em um evento realizado na Rua Castro Alves. A iniciativa reúne moradores do bairro Ferroviário e de várias outras partes da cidade, além de autores e poetas amadores. Este ano as ações da Rua da Poesia serão realizadas a partir da zero hora da noite do próximo sábado,19.

O encontro se dará na esquina das Ruas Próspero Motim com Castro Alves, em frente à residência número 468, de propriedade de Sérgio Sarmento. Diversas atividades, como por exemplo, exposições e homenagens a poetas como Glauco Flores de Sá Brito, Patrono da Biblioteca Pública de Montenegro, e Oliveira da Silveira, conhecido poeta gaúcho, estão sendo programadas.

Fonte: JPNews

=======

Dia Nacional do Teatro será comemorado com apresentação da Cia Renascença na “Rua da Poesia”



Março é um mês especial para a Cia de Teatro Renascença. No último dia 5 o grupo completou 28 anos de atividades de fomento a cultura.

Para celebrar seu aniversário a Cia está desenvolvendo uma série de apresentações abertas ao público em geral. Uma delas ocorrerá no próximo sábado,19, Dia Nacional do Teatro. A apresentação também será alusiva ao Dia Internacional do Teatro, celebrado em 27 de março. A encenação ocorrerá às 20h na esquina das Ruas Prospero Motim e Castro Alves, durante as atividades da "Rua da Poesia".

Já no domingo Everton Santos, Elton Ambrozi, Pâmela Magalhães, Savana Flores e Anderson Machado, Andréa Lucena e Eneida Muller, mais uma vez mostrarão o trabalho do Renascença durante as ações do aniversário de seis anos do Brique na Estação, às 16h. No mesmo dia, na Praça Rui Barbosa, haverá outra apresentação às 18h, integrando as atividades da "Semana da Páscoa de Montenegro".

O grupo inova e traz ao público a esquete "A Chegada de Lampião no Céu", texto do piauiense Guaipuan Vieira, um dos mais importantes cordelistas brasileiros contemporâneos com prêmios nacionais e internacionais na categoria.

De acordo com Everton Santos, ator e diretor da Cia, é a primeira vez que o grupo realiza um trabalho deste gênero, o qual se caracteriza pela linguagem simples, tom humorístico, visão crítica e irônica quanto aos costumes do dia-a-dia. O trabalho, que está no estágio de exercício cênico, será apresentado na forma de leitura dramática. O objetivo é experimentar junto ao público a relação de comunicação que o próprio gênero de cordel favorece por suas rimas, musicalidade e contextos históricos. A história acontece durante a Semana Santa e descreve o momento que Lampião, depois de fugir do inferno, onde assassinara um e atirara no próprio Lúcifer, força sua entrada no Céu, exigindo até uma audiência com Padre Cícero, porém encontra forte resistência de São Pedro, o senhor das chaves da porta celestial.

Fonte: JPNews

Dica de Leitura: Os Italianos


Afinal, quem são os italianos? Convivas barulhentos que devoram fartas macarronadas ou degustadores sofisticados de pratos refinados? Filhinhos diletos de Mamas supersticiosas ou executivos competentes que criaram roupas, sapatos e objetos de design símbolos de elegância em todo o planeta? O que explica que a Itália e os italianos provoquem sentimentos tão contraditórios por parte dos estrangeiros? Neste livro, imagens cristalizadas e mitos são discutidos pelo historiador João Fábio Bertonha, de forma agradável e saborosa, trazendo a tona origens e costumes de um povo que esta presente na arvore genealógica de milhões de brasileiros. Além disso, o autor abordará o que é ser 'italiano' hoje, a contínua mudança da identidade italiana no decorrer do tempo e como séculos de história influenciam não apenas a economia ou o sistema político da Itália, mas a sua própria cultura. Leitura fascinante e necessária.

Fonte: Saraiva

Telecentro Timbaúva oferece à comunidade cursos gratuitos de informática


Estão abertas as inscrições para os cursos de informática oferecidos pelo Telecentro Timbaúva (Rua Bruno de Andrade, nº 1515). As aulas são gratuitas e disponíveis à comunidade em geral.

Curso Básico de Informática
sexta-feira –Tarde (13h às 14h30min)
Encontros semanais - 12 encontros
Início previsto: 11/03/ 2016
Objetivo principal: Proporcionar momentos de interação com os recursos tecnológicos que auxiliam na comunicação e produção de trabalhos digitais.

Descobrindo o Computador de forma Lúdica
sexta-feira – Tarde (15h as 16h30min)
Encontros semanais - 10 encontros
Início previsto: 11/03/2016
Objetivo principal: Apresentar para a comunidade a riqueza de possibilidades que o acesso as tecnologias podem proporcionar.

Contatos para inscrições:
E-mail: telecentrotimbauva@montenegro.rs.gov.br
Fone: 3649 1465
Professora: Jaqueline S. Bach
SMEC/Montenegro-RS

Fonte: www.montenegro.rs.gov.br

Dica de Leitura: Triângulo das águas


O Triângulo é formando pelas três novelas que contém esse livro, publicadas originalmente em 1983 e revistas pelo autor em 1991. Nele, o leitor encontrará um retrato desesperado da contemporaneidade, repleto de imagens sensoriais, descritas com uma linguagem lírica e poderosa. O livro foi escrito no Rio de Janeiro, mas o cenário dos contos vai desde a noite gay de São Paulo, até um pequeno sobrado numa ruazinha calma. Ambientação à parte, o tema central de todos eles é a solidão dos personagens, que, ao mesmo tempo, anseiam e repelem uma relação mais humana e profunda com outras pessoas.

Fonte: Saraiva


Dica de Leitura: O Minotauro


O desaparecimento da Tia Nastácia, na festa de casamento de Branca de Neve, é ponto de partida para as aventuras da Turma do Sítio por duas diferentes “Grécias”: a Antiga, do tempo de Péricles e a Mitológica, do tempo do Minotauro, o monstro do Labirinto de Creta. Emília, Narizinho, Visconde e todo pessoal do Sítio conhecem lugares históricos como o Monte Olimpo e o Partenon, além de importantes personalidades gregas, como o escultor Fídias e o pensador Sócrates, que se impressionam com as revelações sobre o futuro, contadas pela “vidente” Dona Benta.

O livro, escrito por Monteiro Lobato em 1939, é adaptado agora para os quadrinhos, que traz informações e curiosidades sobre a época de glórias da Grécia e a importância do país para a cultura, política e filosofia de todo o mundo. A obra O Minotauro, com roteiro de Stil, está de acordo com a nova ortografia da Língua Portuguesa.

Fonte: Saraiva

Atividade da Biblioteca: O "Teatro Trêmulo" fez ensaio aberto da peça "Contos de Cantos Esquecidos"

O "Teatro Trêmulo" fez ensaio aberto da peça "Contos de Cantos Esquecidos", que traz de forma interativa a história de personagens e lugares que nunca foram contados.
Teatro Trêmulo é formado por Lis Machado, Carla Pozo, Carla Saticq e Kimberly Pozo.
O espetáculo foi apresentado para os alunos da Escola Municipal Dr. Walter Belian.









Feira do Livro 2016: Oficina Literária com Oscar Bessi

Atividade promovida pelo Sesc e Prefeitura Municipal faz parte da 14ª Feira do Livro


O Arte Sesc – Cultura por toda parte e a Prefeitura de Montenegro promovem, por meio da SMEC e Biblioteca Hélio Alves de Oliveira, no período de 2 a 30 de abril, a oficina literária “Caminhos da construção literária”, com Oscar Bessi e participação de Paulo Tedesco. A atividade, que integra a programação da 14ª Feira do livro do município, tem inscrições abertas até 30 de março, pelo e-mail masaraujo@sesc-rs.com.br. Para participar, é necessário doar 1 kg de alimento não perecível no primeiro encontro.

Oscar Bessi Filho é escritor e Capitão da Brigada Militar. Autor de diversos livros e crônicas nos jornais Correio do Povo, Ibiá, Fato Novo, Folha de São Borja e Correio Brigadiano, também integra a AMES (Associação Montenegrina de Escritores) e preside a AGES (Associação Gaúcha de Escritores), na gestão 2016/2017. Bessi Filho é o patrono da 14ª Feira do Livro de Montenegro.

Paulo Tedesco é consultor, professor, editor e escritor. Autor de livros em ficção e ensaios, também contribui periodicamente como articulista em jornais e websites do Brasil e Estados Unidos. Participa de atividades em diferentes universidades, como PUCRS, IMED, UFRGS e Unisinos, sempre com foco no mundo do livro, além de instituições e associações ligadas à cultura e ao mundo editorial, como o StudioClio e Feira do Livro de Porto Alegre.

As reuniões acontecerão aos sábados à tarde, na Estação da Cultura (Rua Osvaldo Aranha, 2215) e no Hedone Pub Café (Rua Osvaldo Aranha, 1648). A ação é aberta a escritores, estudantes, professores e comunidade em geral que se interesse por leitura e escrita. A classificação etária é de 12 anos. Mais informações podem ser obtidas junta ao Sesc Montenegro (Rua Capitão Porfírio, 2205), telefone (51) 3649-3403.

Feira do Livro 2016: PROGRAMAÇÃO PRÉ-FEIRA



08 de março – Teatro Roberto Athayde Cardona
18:30h: Lançamento da 14ª Feira do Livro de Montenegro e 9ª Feira do Livro do Vale do Rio Caí com divulgação da programação e presença de autoridades
20h: Espetáculo teatral “Sobre Anjos & Grilos: o universo de Mario Quintana” com Deborah Finochiario

19 de março – Rua Castro Alves
Rua da Poesia – 12hs de Sarau

09 de abril – Paróquia Sagrado Coração de Jesus
20h: Concerto musical “Sesc Partituras” com Quinteto Persch

Março e Abril (datas a confirmar):
- Encontros com os escritores montenegrinos pré-feira Elita Peralta, Daniel Versâ, Oscar Bessi Filho, Carlos Leser, Gerson Kauer, Pedro Sthiel, Carina Luft, Marcia Martini, JB Cardoso e Gislaine Oliveira, em escolas e entidades de Montenegro;

02, 09, 16, 23 e 30/04 – Estação da Cultura
- Oficina de criação literária com Oscar Bessi Filho e Paulo Tedesco: 5 encontros de 3 horas cada (informações por msaraujo@sesc-rs.com.br);

18 a 23/04 – Escola Etelvino de Araujo Cruz
- Semana do Livro da Etelvino: diversas atividades literárias e culturais;

02 a 30 de Maio – Espaço cultural “André Zanata” da Câmara de Vereadores de Montenegro - Mostra Literária “Simões Lopes Neto”

02 a 30 de Maio – Museu de Arte de Montenegro na Estação da Cultura - Mostras Literárias “Mario Quintana”, “Paulo Leminski” e “Millor”

Todas as atividades serão gratuitas e com classificação etária livre.

De maneira oficial, a 14ª Feira do Livro de Montenegro e a 9ª Feira do Livro do Vale do Caí tiveram suas atividades iniciadas na noite desta última terça-feira (08)

De maneira oficial, a 14ª Feira do Livro de Montenegro e a 9ª Feira do Livro do Vale do Caí tiveram suas atividades iniciadas na noite desta terça-feira (08).
Livros com preços reduzidos, teatros, música, dança, exposições de artes visuais, além do contato com escritores e profissioais da literatura, são algumas das atrações que compõem o cronograma da edição deste ano.
Com realização entre os dias 03 a 07 de maio, na Praça Rui Barbosa, a Feira do Livro terá como patrono o escritor Oscar Bessi, em substituição à escritora montenegrina Carina Luft.
"Espero uma total adesão da comunidade. Para um futuro melhor, ações como esta são muito importantes. Que as pessoas abracem a Feira do Livro, que comprem e divulguem os livros" - diz Bessi.
Além dos patronos, o evento de lançamento da 14ª Feira do Livro de Montenegro e da 9ª Feira do Livro do Vale do Caí contou com a participação do Prefeito Municipal, em exercício, Carlos Einar de Mello -Naná; a Secretária de Educação e Cultura, Silvana Schallemberger; o Secretário de Obras Públicas, Edar Borges; o Secretário da Indústria e Comércio, João Vilso Cruz; e a Gerente Operacional do Sesc Montenegro, Magda Azeredo, entre outros.





Fonte/fotos: ACOM

===========

Fonte/fotos: Facebook Carina Luft, acesso em 09-03-2016.

Lançamento da 14ª Feira do Livro de Montenegro e 9ª Feira do Vale do Caí.
Aconteceu hoje o lançamento da Feira do Livro de Montenegro, momento em que foi anunciado e apresentado à comunidade o Patrono de 2016, o meu amigo policial e escritor Oscar Bessi II.
Vivo esse momento de transição com a mesma alegria e intensidade de quando fui escolhida a Patrona da Feira, em 2015. Foi incrível tudo isso! Uma experiência única que levarei para sempre na memória.
Agradeço ao SESC, Magda Azeredo e Mateus Araujo, à Prefeitura de Montenegro, Luiz Américo Alves Aldana e à Biblioteca Pública Municipal Hélio Alves de Oliveira, Ana Valdeti Martins Martins, a oportunidade e confiança. Vocês são demais!








Na História da Biblioteca: Simone Muller Cardoso - Encontro com a poesia (Junho-1994)




Dica de Leitura: Cidade de Vidro



Em busca de uma poção para salvar a vida de sua mãe, Clary deve viajar até a Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras. Mas à medida que se aproxima de Ragnor Fell, o feiticeiro que pode curar a mãe, ela descobre segredos sobre seu passado e o de Jace - e o irmão não hesita em deixar claro que não a quer por perto. Isso Clary já entendeu, ela só não imagina que está prestes a participar de uma batalha épica, na qual Caçadores de Sombras e integrantes do Submundo terão que se unir se quiserem sobreviver. 

Fonte: Saraiva

Na História da Biblioteca: Oscar Pedrotti - Lançamento do Livro Marcas no Caminho - Contos e Crônicas (1996)





Dicas de Leitura: As Muralhas de Jericó



No ano em que Josué Guimarães faria 80 anos, A L&PM Editores com o Instituto Estadual do Livro/RS e o Acervo Literário Josué Guimarães do Programa de Pós- graduação em Letras da PUCRS, lançam As muralhas de Jericó, escrito quando Josué tinha 31 anos, e ainda inédito até hoje, 15 anos depois da sua morte. Este relato é o resultado de uma grande viagem que foi realizada em 1952 a então União Soviética e a recém-convertida China Comunista. Josué fez parte do primeiro grupo de jornalistas brasileiros a entrar na China de Mao Tse-tung e constatar as profundas modificações operadas pela revolução comunista de 1948.

Logo nas primeiras páginas percebemos o texto límpido e claro que sempre caracterizou a prosa do grande escritor. Narrado na primeira pessoa, As Muralhas de Jericó revela, além das novidades que o repórter encontrava a todo o instante, um pouco da alma de Josué Guimarães, do seu humor, o profundo senso de observação e, acima de tudo, a generosidade, marca indelével da sua personalidade. É com esta generosidade que Josué Guimarães descreve, entusiasmado, a construção de uma utopia que, ele imaginava, poderia conduzir a um mundo melhor.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Mandela, meu prisioneiro, meu amigo



Mandela tinha o grande dom da magnanimidade. Seu povo estava sendo espancado, preso e detido sem nenhuma acusação criminal. Alguns detentos não passavam de crianças. Sua própria esposa e suas lhas estavam sofrendo. Mesmo assim ele ainda conseguia sorrir e apertar calorosamente a mão dos mandantes dessas injustiças. Mandela não estava oferecendo seu perdão a P. W. Botha nem a seu sucessor, F. W. de Klerk, mas entrou no jogo tendo sempre em vista, no longo prazo, o maior prêmio de todos: a liberdade para a África do Sul negra. E a maior parte de sua luta pela liberdade foi feita da prisão da Ilha de Robben, graças à improvável ajuda de um carcereiro muito especial.

Passou a infância brincando com crianças negras e pardas na zona rural do Cabo Ocidental, na África do Sul, e pouco sabia sobre o cruel regime do apartheid que dominava outras partes do país. Por ter abandonado a escola, ele deveria enfrentar serviço militar obrigatório nacional, mas, sendo um menino cristão, amante

da paz e da família, Christo relutou em entrar para as brutais forças armadas e policiais da África do Sul. Em vez disso, inscreveu-se no serviço carcerário e foi enviado à Ilha Robben para vigiar os homens mais perigosos da África do Sul: Nelson Mandela e seus companheiros revolucionários, os combatentes radicais do Congresso Nacional Africano (CNA).

Fonte: Saraiva

Patrono da Biblioteca: Glauco Flores de Sá Brito



Glauco Flores de Sá Brito nasceu em Montenegro no dia 19 de junho de 1919. Era filho de José Daudt Sá Brito e Carmen Flores Sá Brito. Glauco, desde a infância, demonstrava seu interesse pelo jornalismo, poesia e teatro. Quando frequentava o curso primário, criou um jornalzinho semanal escrito à mão. Com apenas um exemplar por edição, o jornalzinho tinha o nome de "O Guri". Todas as semanas, era levado aos assinantes que o liam e o devolviam para que Glauco levasse ao assinante seguinte. Encenava com os amigos pequenas peças teatrais por ele improvisadas e dirigidas. Também fazia poesias.

Em 1937, a convite de seu tio Fernando Flores, passou a residir em Curitiba, no Paraná. Tornou-se redator do jornal "O Dia", permanecendo nesta função por vários anos. Passou a colaborar com artigos e poesias nas seguintes revistas: "A ilustração", "A idéia", "O livro" e "Joaquim". Em 1947, editou seu primeiro livro de poesias chamado "O Marinheiro" e, em 1960, o "Cancioneiro de Amigo", onde a cidade de Montenegro é lembrada em várias de suas poesias.

O trabalho "Montenegro na distância" foi editado em sua memória, logo após o falecimento, ocorrido a 17 de maio de 1970. Glauco de Sá Brito fez cursos de teatro no Rio de Janeiro e em São Paulo. Assistiu a aulas de direção teatral ministradas por renomados diretores. Foi também um dos fundadores do Teatro de Estudante do Paraná, no ano de 1948.

Glauco de Sá Brito fundou e dirigiu, em 1953, o Teatro de Vanguarda e, em 1956, juntamente com Ari Fontoura, o Teatro Experimental do Guaíra, do qual foi eleito seu primeiro diretor. Naquele ano, recebeu o prêmio de melhor diretor. Em 1958 e 1959, fez curso prático de direção de teleteatro com Sérgio Brito e Jaci Campos. Começou, nesta época, a escrever os primeiros trabalhos a fim de serem televisionados. Além de dirigir 236 peças teatrais (sendo cerca de 60 de sua autoria), comandou 14 telenovelas e alguns filmes.

Glauco é considerado um dos nomes mais importantes da literatura paranaense. Após sua morte, foi dada a uma pequena sala de espetáculos no Teatro Guaíra, o nome de "Auditório Glauco Flores de Sá Brito". Com o patrocínio do Governo do Estado, da secretária de Educação e da Fundação Teatro Guaíra, no dia da inauguração do Teatro, foi apresentada a peça "Glauco Flores de Sá Brito, um poeta em cinco tempos".

Glauco de Sá Brito é nomeado patrono da Biblioteca Pública Municipal de Montenegro pela Lei nº 634 de 27 de novembro de 1974. De acordo com a Lei nº 2083, do dia 5 de dezembro de 1977, seu nome passou a identificar uma rua do bairro São Paulo.

Fonte: Personagem da Rua - Jornal Ibiá

Feira do Livro 2016: Reunião da Comissão Organizadora da Feira do Livro de 2016




A Comissão Organizadora da Feira do Livro de 2016 reuniu-se nesta manhã de terça-feira (01) para afinar os últimos detalhes referentes a programação e ações que envolvem a edição deste ano.

O principal tema abordado foi a possibilidade de utilizar parte da rua Ramiro Barcelos, durante o período da Feira, para instalação do palco principal. Com isso, a principal rua da cidade teria seu trânsito interrompido no trecho entre as ruas são João e a travessa Gottselig.

Para o encontro, a Comissão da Feira do Livro convidou representantes de entidades no segmento do comércio local, assim como, comerciantes e moradores do trecho envolvido.

“Nos preocupamos em dialogar com todos os envolvidos ao entorno da Praça Rui Barbosa. A cada ano, a Feira do Livro da cidade vem aumentando sua proporção e necessitamos nos adaptar a sua realidade. Nada melhor, no nosso entendimento, que realizar um projeto cultural tão importante como este, do que no coração de Montenegro. É uma pena que os interessados não se fizeram presentes para construirmos esse diálogo entre a Comissão e a comunidade” – esclarece o Diretor de Cultura, Leonardo Appel.

Fonte/Foto: ACOM Montenegro

Dica de leitura: Cidade dos Ossos




Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. 
Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.

Dica de leitura: On the road


Esta obra foi escrita fundindo ação, emoção, sonho, reflexão e ambiente. Nesta nova literatura, o autor procurou captar a sonoridade das ruas, das planícies e das estradas americanas para criar um livro que transformaria milhares de cabeças, influenciando definitivamente todos os movimentos de vanguarda, do be bop ao rock, o pop, os hippies, o movimento punk e tudo o mais que sacudiu a arte e o comportamento da juventude na segunda metade do século XX.

Fonte: Saraiva

Total de visualizações de página