Biblioteca e o Dia Nacional do Livro Infantil




Alunos da creche Gente Miúda estiveram, na tarde desta terça-feira (18), celebrando o Dia Nacional do Livro Infantil na Praça Rui Barbosa. Na oportunidade, as crianças foram recebidas com uma contação de histórias promovida pela Biblioteca Pública Municipal Hélio Alves de Oliveira. De acordo com a coordenadora da Biblioteca, Ana Valdeti Martins, a Casa da Imaginação Literária, que se encontra na Praça Rui Barbosa, também foi apresentada aos pequenos.

Fonte/Foto: ACOM

Dica de Leitura: Más notícias/ Boas notícias


Com centenas de milhares de livros vendidos, 'Garotas da Rua Beacon' é hoje a série teen de maior sucesso nos Estados Unidos. As aventuras das garotas mais divertidas do Colégio Abigail Adams ganharam fãs em todos os lugares e prometem conquistar você também! Descubra as Garotas da Rua Beacon: elas são reais e engraçadas, exatamente como você! Tudo parece perfeito demais para ser verdade: finalmente as coisas estão dando certo para Charlotte! Mas a felicidade dura muito pouco porque se pai anuncia que, em breve, eles devem se mudar novamente - dessa vez, para Inglaterra, lá do outro lado do Oceano Atlântico! Além disso, a chegada de uma nova aluna na escola provoca uma reviravolta no grupo. Charlotte e Maeve adoram conhecer Isabel e estão fazendo de tudo para que a garota se sinta como parte do grupo. Katani e Avery, no entanto, não gostam nada, nada dessa história... Descubra como a mistura de aulas de dança de salão, um projeto voluntário, uma garota nova e o jornal da escola podem acabar em más notícias... ou será que existe alguma chance de acabar em boas notícias?

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Ela confiou na vida



É mais difícil nascer do que morrer. Morrer é voltar para casa, rever parentes e amigos. Nascer é ter de esquecer tudo, enfrentar as energias do mundo, encarar problemas mal resolvidos do passado, desenvolver dons e aprender as leis da vida! Embora tivesse se preparado para nascer, Milena sentiu medo, quis desistir, mas era a sua hora, e seus amigos espirituais a mergulharam em um pequeno corpo preparado para ela.No entanto, o futuro revelou toda a beleza de seu espírito e a força de sua luz. É que, apesar do medo, Ela confiou na vida!

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Piores inimigas/ Melhores amigas



Com centenas de milhares de livros vendidos, 'Garotas da Rua Beacon' é hoje a série teen de maior sucesso nos Estados Unidos. As aventuras das garotas mais divertidas do Colégio Abigail Adams ganharam fãs em todos os lugares e prometem conquistar você também! Descubra as Garotas da Rua Beacon: elas são reais e engraçadas, exatamente como você! Uma delas é desastrada, gosta de livros e astronomia. A outra é esportista, elétrica e nunca sabe a hora de parar de falar. Outra só quer saber de cinema e garotos. E a último menina do quarteto é superligada em moda, mas antipática. Será que quatro garotas que não vão com a cara uma da outra podem superar suas diferenças e se tornarem melhores amigas? Ou vão ser piores inimigas? Conheça as Garotas da Rua Beacon e descubra um mundo só delas, que se esconde na torre de um casarão misterioso, cheio de encontros românticos desastrosos, um cachorro clandestino e tarefas de casa muito inusitadas!

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: A fantástica vida breve de Oscar Wao



Vencedor do Pulitzer e de outros diversos prêmios literários em 2007 e 2008 e aclamado como um dos melhores livros de 2008 por renomadas publicações. A vida breve e fantástica de Oscar Wao apresenta uma visão impressionante a respeito da vivência norte-americana e da infindável capacidade do ser humano de perseverar — e arriscar tudo — em nome do amor. A vida nunca foi fácil para Oscar, um menino doce, porém desastrosamente obeso e nerd do gueto de Nova Jersey, que sonha em ser um J.R.R. Tolkien dominicano e, acima de tudo, sonha em encontrar um grande amor. No entanto, é possível que nunca realize seus desejos, em virtude do fukú — uma antiga maldição que assola a família de Oscar há gerações. Com magnífica percepção e energia, Junot Díaz nos cativa ao tratar das vidas tumultuadas de nosso herói, Oscar, da irmã fugitiva Lola e da bela e arisca mãe dos dois, Belicia, descrevendo a jornada épica da família.

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Diário secreto de Colete



Colete, Violeta, Pâmela, Paulina e Nicky são as Tea Sisters: cinco amigas superunidas, cheias de personalidade e alto astral. Conheça cada uma delas e confira suas aventuras divertidíssimas e emocionantes!

O Diário Secreto de Colete
Uma novidade vai agitar o Colégio de Ratford! As integrantes do Clube das Lagartixas resolveram criar um jornal! As Tea Sisters estão empolgadíssimas para participar escrevendo suas matérias, mas vão ter que passar por alguns apuros antes disso. Em meio a várias confusões, descobertas sensacionais, trapaças desmascaradas e até o roubo de um diário, será que elas vão ver seus nomes na primeira página? Não deixe de conferir essa história!

Fonte: Saraiva

Dica de Leitura: Os jornalistas e os fatos que construíram a história do rádio no RS


Dica de Leitura: Helena de Troia




Um navio retorna de uma intensa batalha pelas costas gregas. Uma mulher observa o contorno do Peloponeso na penumbra do crepúsculo. É a jovem Helena, oferecida pelo pai ao conquistador Menelau para garantir a paz e sobrevivência de seu povo. Uma fatídica decisão que seria carregada de tristeza e tragédia, porque Helena começa a buscar nos braços de outros aquilo que lhe fora negado. Numa narrativa lírica e original, esta obra traz a versão de Helena da história lendária que é conhecida em todo o mundo. A disputa que originou a guerra de Troia. De sua infância em Esparta aos anos turbulentos de sua união com Menelau e a fuga com Páris e todas as suas
consequências. A vida de uma mulher que estava destinada ao poder, mas era movida a paixão e seu amor provocou uma das guerras mais famosas de todos os tempos.

“Helena é meu nome, mas posso ouvi-los me chamando de adúltera nas minhas costas. Eu nasci em Esparta, mas fui embora para Troia, por amor. Eles costumavam dizer que eu era a mulher mais bonita do mundo e viviam julgando o quão pouco ganhei e o quanto perdi depois que fugi, mas eles não estavam lá depois de tudo o que passei. Eu estava.”

Fonte: Saraiva

Feira do Livro 2017: Flávio Patrício Vargas é o patrono!


“Se mil vidas eu tivesse e mandasse em meu destino, renasci, em todas elas, de novo montenegrino”, palavras vindas de uma voz forte, firme e emocionada.
O compositor, poeta e tradicionalista Flávio Patrício Vargas foi nomeado, nesta sexta-feira (31), como patrono da Feira do Livro de Montenegro de 2017.
O anúncio ocorreu no gabinete do prefeito, Luiz Américo Alves Aldana, que também declarou a professora e ex-diretora da Biblioteca Municipal, Lylian Ruth Shoellkopf, como homenageada principal do evento literário.
Quando as portas do gabinete do chefe do executivo se abriram, autoridades, representantes de entidades e a imprensa aplaudiram a entrada de Flávio Vargas.
Para o poeta, uma surpresa: “Nunca sonhei em ser agraciado com essa honra. Não poderia declinar dessa honra”, relatou o patrono.
Ainda no evento de posse, a filha da homenageada, Suzana Shoellkopf, destacou a importância da mãe na área da educação do município e, emocionada, lembrou da trajetória de Lylian.
O prefeito Aldana saudou os homenageados e parabenizou a escolha da comissão formada por servidores e representantes da sociedade. “O que temos de belo no município, parte foi construída por essas pessoas”, ressaltou.
A comissão organizadora segue se reunindo para definir a programação, as atrações e a logística da Feira do Livro. O evento ocorrerá de 21 a 25 de novembro de 2017.



Vídeo: JPTV









Fonte/Fotos: Facebook ACOM

Dica de Leitura: A ponta do silêncio



Se é sempre ótima a notícia da chegada de um novo livro, mais ainda quando se trata de um novo livro de Valesca de Assis. Há muito que Valesca já disse a que veio e imprimiu, definitivamente, sua marca na literatura brasileira. Com um estilo maduro e fortemente individuado, a autora vem do conforto e o faz com grande habilidade. A trama está situada no passado, mas poderia ser no presente. Acontece na pequena cidade de Cruzeiro, mas poderia acontecer aqui, ali, em qualquer grande metrópole do mundo. E as pessoas, ah!, as pessoas são nossos conhecidos e desconhecidos no seu dia a dia, esse dia a dia em que simplesmente tomam posições – Sei lá, nem ouvi falar direito sobre isso... mas acho que é culpada. – independentemente dos diferentes desfechos. Quantos Rudys andam por aí? Quantas Margas amordaçadas, vivendo ‘‘para dentro’’ até a explosão nos cercam? É o que há de mais apaixonante na literatura. Transformar vida em arte, colocar à nossa frente personagens e dramas com que nos deparamos cotidianamente e que, se para a maioria de nós passam despercebidos, são captados com sensibilidade pela lente da escritora. O que ela desvenda nas inquietações expostas é a expressão da realidade humana nos seus aspectos mais profundos, é a vida de pessoas que permanecem estranhas umas às outras e, sobretudo, protegidas de si e do outro, até que. A narrativa é simples e densa e forte, atravessada por estratégias como as cartas a Leonel. É o tempo de uma vida e de uma confissão. E ela se constrói na medida em que é tecida na busca mesmo ‘‘de sentido no bordado e na escritura’’. Uma leitura fácil para quem quiser assim ler, uma leitura difícil para quem quiser tocar na parte submersa das geleiras’’. A leitura de A ponta do silêncio é risco e desfazimento de certezas herdadas e conquistadas. É, por ventura, onde reside o prazer da sua leitura- na inquietação semeada. Fecha-se o livro com uma revolução instaurada em nós mesmos. E quem há de negar que este não é o melhor da literatura? É que talento não se adquire. Escritor é, desde sempre. Valesca de Assis é, desde sempre. Jane Tutikian.

Fonte: Livraria da Folha

Dica de Leitura: O unitário


O ano é 1553. Da cidade italiana de Ancona, o jovem Benjamin e seu tutor, o médico e anatomista português Amatus Lusitanus (1511-1568) – ambos judeus portugueses convertidos ao cristianismo por força da Santa Inquisição – , são convocados a Roma pelo renomado artista Michelangelo Buonarroti (1475-1564) para um encontro secreto. Na capital da Igreja Católica, ambos são envolvidos em uma trama que levará Benjamin à França, ao Sacro Imperio Romano-Germânico e à atual Suíça, passando pelo ambiente de efervescência intelectual da Sorbonne e do Collége Royal, em Paris, e do Gymnasium, em Estrasburgo, e pelo regime rigoroso da Genebra governada por João Calvino (1509-1564), em busca de uma informação que pode alterar a história da medicina.

Resgatando a tradição do romance histórico, Pedro Puech mescla em O unitário personagens fictícios e históricos como Calvino, Michelangelo e o próprio Lusitanus, reconstituindo o ambiente acadêmico e político da Europa do século XVI; a tensão e a turbulência causadas pelas discussões teológicas inflamadas; e a perseguição movida por católicos e protestantes contra seguidores de doutrinas que ousaram questionar, entre outros dogmas, a Santíssima Trindade, como os unitários e os arrianos.

Neste cenário, um confuso Benjamin correrá riscos constantes e viverá uma jornada de medo, mas também de conhecimento, durante a qual irá se deparar com a vaidade levada a extremos por figuras como o médico do papa Julio III, Realdo Colombo (1516-1559); com a intransigência e firmeza de convicções na pessoa de Michel Servet (1511-1553), um cristão fervoroso que rejeitava a Santíssima Trindade, crendo em Deus como uma só entidade, motivo pelo qual era chamado – como outros – de “unitário”; e verá de novo a face da intolerância, assistindo a processo religioso semelhante ao que levou seu pai a arder na fogueira da Inquisição por se recusar a abandonar sua religião em favor do cristianismo, em Portugal.

Puech retrata em seu livro os dois lados da Europa renascentista, onde o humanismo e revoluções artísticas e científicas conviveram com a intolerância religiosa e regimes totalitários, tanto seculares quanto teocráticos. Seu protagonista guia o leitor por este período confuso, traçando o caminho até as origens de uma grande descoberta científica e ajudando a compreender alguns de seus personagens mais emblemáticos, como o anatomista, médico, teólogo e astrólogo Michel Servet, dando forma a um romance histórico que segue as pegadas do clássico O nome da rosa.

Fonte: Rocco

Total de visualizações de página